Congresso do Peru aprova impeachment do presidente Martín Vizcarra

O Congresso peruano aprovou nesta segunda-feira (9) a destituição do presidente Martín Vizcarra por “incapacidade moral”, ao final de um segundo julgamento político em menos de dois meses após denúncias de que tinha recebido propinas quando era governador em 2014.

A moção para remover o popular presidente peruano foi aprovada por 105 votos a favor, 19 contra e quatro abstenções, superando os 87 votos necessários.

“Foi aprovada a resolução que declara a vacância da Presidência da República”, declarou após a votação o chefe do Congresso, Manuel Merino, que assumirá a chefia do governo até o fim do mandato atual, que termina em 28 de julho de 2021.

Merino disse que a medida será imediatamente informada a Vizcarra, presidente que teve níveis recorde de popularidade em seus 32 meses de governo.

O novo presidente peruano assumirá o mandato na terça-feira (10), durante uma sessão no plenário do Congresso.

Em uma espécie de “remake” de um julgamento do qual saiu ileso em 18 de setembro, Vizcarra teve um destino similar ao do seu antecessor, Pedro Pablo Kuczysnki (2016-2018), que não pôde completar seu mandato, tendo sido forçado a renunciar por pressão do Parlamento.

Fonte: Correio