Contrato para obras da Ponte Salvador-Itaparica é assinado por Rui

O governador Rui Costa assinou, na manhã desta quinta-feira (12), o contrato que autoriza o início das obras da ponte Salvador-Itaparica. O evento aconteceu na área em frente ao prédio da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Além da assinatura pelo Governo do Estado, o documento também foi assinado pelo consórcio chinês que irá realizar a obra, formado pelas empresas China Communications Construction Company (CCCC Ltd), CCCC South America Regional Company (CCCCSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20).

A ponte terá uma extensão de 12,4 quilômetros, com acessos em Salvador, por túneis e viadutos, e em Vera Cruz, com a ligação à BA-001. Rui Costa comemorou a assinatura e falou que a obra será de grande importância para o baixo sul. “É a maior ponte em mar aberto da América da Sul. Eu diria que ela vai iluminar com desenvolvimento e emprego o outro lado da ponte. Ela se pagará em pouco tempo depois de pronta porque trará um grande desenvolvimento urbano para o baixo sul”, disse.

Com o documento assinado, as empresas terão um ano para elaborar o projeto e outros quatro para executar o equipamento. Rui também disse que a assinatura consolida uma união entre os governos de China e Brasil. “Com muito orgulho, chegamos nesse momento de assinatura de contrato. Volto a dizer que isso não é uma ponte de concreto, de aço. Uma ponte que liga duas nações, dois povos. É hoje e será daqui uns anos o maior investimento de um grupo chinês no Brasil”, declarou.

O governador falou também que o pedágio não deve ficar diferente do que os cidadãos já pagam hoje para fazer a travessia. “O valor do pedágio que precisará ser pago para quem passar pela ponte Salvador-Itaparica é o mesmo que os cidadãos pagam hoje no ferry boat. Não haverá acréscimo no valor que pagam hoje para atravessar”, afirmou. “O que vamos analisar é se há a possibilidade de fazer um valor menor para os cidadãos que fazem diariamente o famoso bate e volta entre a ilha e a capital”.

Quem também elogiou a obra e classificou o momento de firmação do contrato como histórico foi o senador Jacques Wagner, que esteve presente no evento. “Mais do que uma ponte, é uma construção de um sonho dos baianos como todo. Uma obra que vai orgulhar a todos nós pela sua dimensão e também pela sua beleza”, disse.

A concessão do projeto executado por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) será de 35 anos. 

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio