Felipe Neto indica 'risco a liberdade de expressão' em ação de dono da Havan

Felipe Neto, 32, alvo de uma ação por danos morais movida por Luciano Hang, dono da rede Havan, falou em sua defesa sobre o risco à liberdade de expressão que o processo contra ele representa.

Publicada inicialmente por Ancelmo Gois, colunista do jornal “O Globo”, a informação foi confirmada pela Folha com a assessoria de imprensa do youtuber.

A motivação para o imbróglio jurídico foram críticas que Felipe Neto fez ao empresário, dizendo que este estava tentando driblar a quarentena ao vender itens de alimentação, como arroz, feijão, macarrão e salsicha em suas lojas, dedicadas a itens do lar.

A inclusão de alimentos básicos nas prateleiras mirava a reabertura da rede no período de quarentena de Covid-19, em que apenas comércios essenciais estavam autorizados a funcionar, o que foi criticado pelo youtuber.

De acordo com a assessoria de imprensa de Felipe Neto, detalhes sobre a linha de defesa adotada por seus advogados não serão divulgados, mas o temor é que a ação movida por Hang represente um ataque à liberdade de expressão.

Bolsonarista, Hang foi criticado em outubro após a abertura de uma nova loja da Havan em Belém. Vídeos de aglomerações de clientes circularam nas redes sociais, o que levou a Polícia Civil do Pará a fechar o estabelecimento.

Fonte: Agencia Brasil