BH tem protesto por assassinato de homem negro em supermercado: 'racista!'

“O Carrefour é o quê? Racista!”, entoa em coro um grupo de manifestantes na porta de uma das unidades do hipermercado em Belo Horizonte. Na noite dessa quinta-feira (19), véspera da data em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra, um homem negro, de 40 anos, foi morto por seguranças do estabelecimento em Porto Alegre (RS). 

O assassinato de João Alberto Silveira Freitas motivou uma onda protestos em diversas capitais do Brasil. Em BH, a concentração acontece na avenida Afonso Pena, com rua Guajajaras, no hipercentro da capital. Enquanto cerca de 100 pessoas gritavam palavras de ordem, o estabelecimento fechou as portas para evitar uma possível invasão.

O grupo seguiu da rua Guajajaras, onde se concentraram, até a rua São Paulo, no hipercentro de Belo Horizonte, onde invadiram uma unidade do Carrefour, entoando palavras de ordem.

Cerca de cem pessoas acompanham o ato. Viaturas e motos da Polícia Militar acompanham todo o protesto mobilizado por movimentos sociais e partidários.

Não foi preciso a intervenção da PM. Os manifestantes permaneceram por cerca de dez minutos na unidade e saíram.

“Povo negro unido é povo negro forte”, cantam enquanto ocupam uma faixa da rua São Paulo.

Fonte: Agencia Brasil