Carrefour é condenado a indenizar casal homossexual agredido por seguranças

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) condenou no último 11 de novembro o Carrefour a indenizar um casal de clientes homossexuais agredidos por seguranças em uma das unidades do hipermercado no Estado. A decisão fixou o pagamento em R$ 10 mil para cada um dos envolvidos, além de custos do conserto do carro em que estavam, que fora chutado pelos funcionários da empresa. 

O caso ocorreu durante as eleições municipais de 2016, quando os homens foram abordados com hostilidade por seguranças do Carrefour no estacionamento. O processo narra que houve chutes no veículo deles e palavrões direcionados às vítimas. Os funcionários alegaram que os clientes não poderiam deixar o carro no estabelecimento para votar em uma escola próximo ao local, porém eles haviam feito compras anteriormente no supermercado. 

A confusão se escalonou até que as vítimas entraram no carro e tentaram fugir dos seguranças. Nesse momento, um dos funcionários fechou a cancela do estacionamento e os homens precisaram derrubá-la para escaparem das agressões. Logo após, eles foram a uma delegacia e registraram boletim de ocorrência. O desembargador Andrade Neto, relator do processo, considerou que as vítimas “foram submetidas à humilhação e ao constrangimento”. 

Além das agressões e ofensas, os clientes expuseram à Justiça que foram vítimas de homofobia, com diversas expressões homofóbicas usadas pelos seguranças durante a abordagem. Contudo, a tese apresentada, na visão do magistrado, não foi comprovada. “A testemunha apresentada por eles, em seu depoimento, não fez nenhuma menção em relação ao teor das agressões verbais”, afirmou o desembargador na decisão. 

Fonte: Agencia Brasil