Rodrigo Chagas mira efetivação: 'Ideia é agarrar a oportunidade'

Com a saída de Eduardo Barroca, Rodrigo Chagas recebeu a chance de ser o técnico interino do Vitória. E não decepcionou: logo em seu primeiro jogo, o treinador conseguiu ganhar por 2×1, de virada, sobre o CRB, no Barradão. A partida, disputada no sábado (28), teve gols de Rafael Carioca e Léo Ceará, após Hyuri abrir o placar.

Após a estreia com o pé direito, Chagas não esconde: quer se tornar o comandante efetivo da equipe profissional e ajudar o time a, cada vez mais, se afastar do Z4 da Série B e se aproximar do grupo de acesso à primeira divisão.

“Sabemos que é um momento ainda que temos que sair dessa situação, mas a minha ideia é, diante dessa oportunidade que foi dada, agarrar. Todos os atletas foram muito solícitos comigo, me ajudaram muito nessa estreia”, disse o técnico, que fez questão de elogiar o apoio do elenco:

“Tem que agradecer muito. Mesmo sendo a primeira partida como interino, fico muito grato pela aceitação do grupo. Eles me abraçaram maravilhosamente bem, entenderam o que eu pedi. Espero que a gente possa ter uma boa sequência, um bom resultado nessa caminhada, para que possa, se Deus quiser, estar definitivamente como treinador do Vitória. O caminho é grande. A oportunidade foi dada e espero abraçar como nós abraçamos hoje, e ter os resultados positivos para tirar o Vitória dessa situação desconfortável”, continuou.

Com o resultado, o Vitória chegou aos 29 pontos e subiu uma posição na tabela. Agora, aparece na 15ª colocação, com um ponto a mais que o Cruzeiro, o 15º colocado. A distância para o Náutico, o primeiro time da zona de rebaixamento, também aumentou: o Leão abriu oito pontos de diferença, após a derrota do Timbu, fora de casa, para o Juventude, por 1×0.

O triunfo sobre o CRB, aliás, veio sem Chagas nem ter tempo para treinar a equipe. Acompanhou Barroca na preparação final, na última sexta-feira (27), e, no dia seguinte, já estava no comando do seu primeiro jogo. Ainda assim, ele afirma que conseguiu que os jogadores entendessem o que gostaria em campo, seguindo a mesma metodologia que passa aos atletas do sub-20: simplicidade.

“Tentei aplicar o que aplico com a minha garotada. Sendo o mais simples possível, dentro do modelo de jogo, com as minhas ideias. Gosto muito de jogar para frente, não tenho medo. Não iniciamos bem, mas, depois, conseguimos equilibrar, tivemos as melhores oportunidades. Tentei fazer uma situação com simplicidade, para que os atletas entendessem aquilo que eu queria. E acho que foi muito bem entendido. E foi transportado para dentro de campo”, avaliou.

Segundo Chagas, ser familiarizado com os jogadores do profissional do Vitória também foi um ponto positivo. “Tive a opotunidade de trabalhar com Pivetti, há dois meses e meio. Isso fez com que eu conhecesse o elenco, que acredito muito. É um elenco de qualidade. A gente precisa dar mais confiança, jogar com mais volume e, principalmente, intensidade. Espero que essa ideia possa ser colocada em prática dentro do campo”.

O Vitória agora se prepara para enfrentar o Paraná pela 25ª rodada da Série B. O jogo será na terça-feira (1º), às 21h30, no estádio Durival Britto.

Fonte: Correio