Segundo turno na Bahia não teve grandes intercorrências, diz TRE-BA

Durante a Sessão Plenária que marcou o encerramento do segundo turno das Eleições Municipais 2020, ocorrida neste domingo (29), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), desembargador Jatahy Júnior, destacou a tranquilidade do pleito nos municípios de Feira de Santana e Vitória da Conquista.

“Em Feira, foram substituídas apenas quatro urnas e, em Conquista, dez. Nenhuma outra intercorrência foi digna de registro. E, no encerramento, contaremos com a eficiência já reconhecida da Justiça Eleitoral. Certamente, teremos os resultados de todos os 57 municípios brasileiros onde ocorreu o segundo turno em poucas horas”, comentou ele, conforme nota divulgada no site do TRE-BA.

No estado, não houve registro policial envolvendo eleitores ou candidatos. O voto manual tampouco precisou ser utilizado. A medida está prevista no caso de não ser possível substituir a urna eletrônica. 

O presidente agradeceu a ajuda dos membros da corte, do procurador Regional Eleitoral, Cláudio Gusmão, servidores da casa, mesários e todas as outras pessoas que participaram direta ou indiretamente da missão constitucional de realizar as eleições em um país como o Brasil, de dimensão continental e com as dificuldades impostas pela pandemia. “Realmente mostramos que a Justiça Eleitoral está preparada para enfrentar desafios até inimagináveis há muito pouco tempo”, considerou.

Disque-Aglomeração
Apenas neste domingo (29), até as 18h, o Disque-Aglomeração, canal da Ouvidoria do TRE-BA, recebeu 24 denúncias relacionadas a descumprimentos de normas sanitárias durante atos de campanha nas duas cidades baianas onde houve segundo turno.

No total, 1758 foram recebidas e 242 decisões foram tomadas. Nove profissionais estiveram diretamente envolvidos nos trabalhos realizados pelo Disque-Aglomeração, sendo uma delas a juíza Isabella Lago, coordenadora do Plano Integrado de Segurança nas Eleições 2020. As informações são do blog do TRE-BA.

Fonte: Correio