"Nossas ideias também foram aceitas", diz Zé Raimundo sobre resultado da eleição

Não deu, Zé. Pela segunda eleição consecutiva, Zé Raimundo (PT) foi derrotado para o emedebista Herzem Gusmão (MDB) no pleito para a Prefeitura de Vitória da Conquista. A derrota dessa vez foi mais dolorida, com o atual prefeito da terceira cidade mais importante da Bahia virando as eleições após ser derrotado por ligeira vantagem no primeiro turno.

No segundo turno, os 46% de votos válidos não foram suficientes para devovê-lo ao cargo de prefeito que ocupou no início do século. Aquela, inclusive, foi a última da série histórica de três mandatos consecutivos do Partido dos Trabalhadores na cidade do sudoeste baiano. Vencedor em 2016, Herzem Gusmão repetiu a dose na eleição deste ano, conquistando 56% dos votos válidos.

Após a confirmação da derrota, o petista agradeceu pelos 82.942 votos que recebeu e afirmou sair convencido de que suas propostas e ideias foram aceitas por milhares de pessoas. “Gostaria de agradecer aos conquistenses, homens e mulheres, que acreditaram nos nossos projetos. […] Saímos extremamente convencidos de que as nossas propostas, de que as nossas ideias também foram aceitas por milhares de conquistenses, da zona urbana e zona rural”, falou Zé Raimundo, após o resultado, ao lado da candidata a vice Luciana Oliveira.

Carreira
Para analisar a própria carreira política, ele usa um pensamento do físico Albert Einstein, que a política é momento e que apenas as equações são eternas. No seu currículo, José Raimundo Fontes, 70 anos, ou simplesmente Zé Raimundo, foi eleito deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT) em 2011-2015 e 2015-2019, reeleito para o período de 2019-2023, vice-prefeito em  2000-2004, assumiu em 2002-2004; e foi eleito prefeito em 2004-2008 .

Vida e política

Mesmo acreditando que a política não é uma constância e que vive sujeita às inúmeras condições conjunturais e humanas, Zé Raimundo segue construindo uma carreira na vida pública que começou nos anos 1960, quando integrou organizações que combateram a ditadura militar.  Foi um dos dirigentes pioneiros do movimento sindical dos professores de Vitória da Conquista, fundador do PT e da Central Única dos Trabalhadores (CUT). 

O atual deputado estadual fez parte em diversas oportunidades da Executiva Municipal do PT, da direção da CUT Regional e da direção Estadual do PT, além de ter sido candidato a vereador pelo PT em 1982 e a Vice-Prefeito em 1988 e 1992. Exerceu o cargo de assessor da Secretaria de Educação, na primeira gestão do PT de Conquista, entre 1997 e 2000. Naquele ano, foi eleito vice-prefeito e, em abril de 2002, assumiu o cargo de Prefeito, sendo reeleito em 2004, concluindo a sua segunda gestão em 2008.  A primeira experiência frente à administração da terceira maior cidade do estado foi marcada pela consolidação e ampliação dos programas sociais e por investimentos em obras de infraestrutura urbana.  

Em 2010, Zé Raimundo foi eleito deputado estadual e reeleito em 2014. Na Assembleia, exerceu a vice-liderança do Governo e, atualmente, é vice-líder do PT. É membro das Comissões de  Constituição e Justiça (CCJ), Finanças, Orçamento,  Fiscalização e Controle; Comissão de Acompanhamento das Obras da Ferrovias Oeste-Leste (Fiol) e Porto Sul e da Defesa do Consumidor.  Foi indicado como relator de mais de cem pareceres sobre projetos de lei, destacando-se os da privatização dos cartórios, das leis de organização das polícias civil e militar e isenção de taxa de vestibular para alunos carentes nas Universidades Estaduais da Bahia. O deputado foi autor da Lei que garante a livre escolha do segurado pela oficina para o conserto de veículos. 

Zé Raimundo morou, trabalhou e estudou em Salvador e, apesar da vida em Vitória da Conquista, nasceu na zona rural,  em Pojuca (Foto: Divulgação) 

Biografia
Apesar da atuação em Vitória da Conquista, Zé Raimundo nasceu na fazenda São José, zona rural de Pojuca e é filho dos trabalhadores rurais Maria Lídia Fontes e Antônio Fontes. Tem dois filhos do primeiro casamento e uma neta. Atualmente. é casado com a professora universitária Avanete Pereira. 

O deputado morou em Salvador por muito tempo, desde a adolescência, onde estudou e trabalhou no comércio e como metalúrgico. Em 1976, ele se formou em Administração Educacional (Pedagogia), pela Faculdade de Educação da Bahia (FACEBA, 1976) e em História (UFBA, 1977). Tem pós graduação  em Conteúdos e Métodos de Estudos Sociais (UFBA, 1977) e em Documentação e Arquivos Históricos (USP/IEB, 1990). É Mestre em Ciências Sociais (UFBA, 1982) e Doutor em História Econômica (USP, 1996). 

Foi um dos fundadores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), onde atuou como professor, pesquisador, dirigente acadêmico e militante sindical. Em seus trabalhos acadêmicos, dedicou-se à história do trabalho e dos movimentos sociais no Brasil e na Bahia. 

*Colaborou Vinícius Nascimento.

Fonte: Correio