Resultado do segundo turno confirma tendência de reviravolta no interior

O resultado do segundo turno em Feira de Santana e Vitória da Conquista confirmaram a tendência de reviravolta detectada na reta final da disputa por pesquisas de consumo interno feitas a pedido da oposição ao governo do estado, noticiadas na última sexta-feira pela Satélite. Na verdade, os números das urnas foram além do previsto nas sondagens, que indicavam vantagem dentro da margem de erro, para os prefeitos de Feira e Conquista, respectivamente, Colbert Martins e Herzem Gusmão, ambos do MDB. Os levantamentos apontavam Colbert com seis pontos à frente do deputado federal Zé Neto (PT) e Herzem com dois a mais que o deputado estadual Zé Raimundo, também do PT. Contudo, os prefeitos de Feira e Conquista terminaram com oito pontos acima dos rivais.

Perna curta
Desde sexta, a coluna Stélite foi alvo de uma ofensiva nas redes sociais e aplicativos de mensagem, sob a acusação de divulgar fake news. A votação nas duas cidades atesta a veracidade do conteúdo publicado e já basta como resposta.

Dono do cinturão
A virada nos únicos municípios da Bahia em que a corrida foi decidida no segundo turno representa também a vitória do prefeito ACM Neto (DEM) no duelo contra o governador Rui Costa (PT) pelo posto de grande cabo eleitoral na sucessão deste ano. Com gestões bem avaliadas, Neto e Rui concentraram boa parte da agenda política para tentar eleger os aliados em Feira e Conquista, com forte presença nas duas campanhas. Para completar, os candidatos do PT superaram os do MDB no primeiro round, mas foram ultrapassados no fim da pista.

Viés de baixa
O naufrágio na votação de ontem fragilizou ainda mais a posição do PT no xadrez voltado para a batalha pelo governo em 2022.  Das prefeituras que integram o top 20 no estado, o partido conseguiu apenas manter o controle de Lauro de Freitas, com a reeleição de Moema Gramacho. As demais estão sob o guarda-chuva do PSD e PP, legendas que, apesar de aliadas hoje, têm planos futuros onde o PT não consta.

Rei da sofrência
Péssimo para muitos, 2020 foi um desastre para o ex-deputado estadual Targino Machado (DEM). Após ser cassado pelo TSE, teve que engolir a derrota de Zé Neto em Feira, a quem aderiu nas últimas semanas. Como nada é tão ruim que não possa piorar,  ele aparece em vídeos desafiando quem quisesse apostar alto contra o petista.

“Mais duas na conta dele, o grande derrotado. Deixou as funções de governador para tentar se recuperar das derrotas no primeiro turno. Atrapalhou mais que ajudou” – Paulo Azi, deputado federal e presidente estadual do DEM, ao ironizar o governador Rui Costa pelo revés do PT em Feira e Conquista

Fonte: Correio