Saúde é uma das prioridades da nova gestão do prefeito eleito de Feira de Santana

Reeleito, Colbert Martins vai priorizar a saúde e já planeja uma reforma administrativa

Reeleito, Colbert Martins vai priorizar a saúde e já planeja uma reforma administrativa (Foto: Divulgação)

Após ser eleito com 54% dos votos válidos, o novo mandato do prefeito de Feira de Santana Colbert Martins (MDB) já tem algumas prioridades definidas para sua próxima gestão. A primeira delas, segundo Colbert é a saúde. A expectativa para a chegada de uma vacina contra o coronavírus é grande.

“Temos 174 unidades de saúde prontas. No primeiro dia que tiver vacinação em massa no Brasil, Feira vai vacinar na zona rural e zona urbana, que é a nossa única alternativa para poder sair da pandemia.  No ano que vem, é um ano que o primeiro objetivo é a saúde. O nosso hospital de campanha permanece aberto enquanto houverem casos de covid-19 e eu torço muito que as vacinas que estão sendo testadas funcionem – seja ela russa, americana, ou inglesa. Um  2021 melhor só será possível se nós tivermos vacina”, destacou.

Colbert adianta que não deve adotar novas medidas restritivas em Feira de Santana, como o fechamento do comércio, mas deve aumentar o volume de testagens.

“Não tenho objetivo de fazer esse tipo de restrição. Hoje temos uma segurança maior.  Entretanto, a epidemia não acabou. A covid continua. Estamos testando todas as pessoas que nós podemos testar para identificarmos precocemente e assim conseguir evitar a manifestação do vírus”.

Dados do último boletim da Secretaria Estadual Saúde (Sesab) apontam que Feira de Santana tem 18.918 casos confirmados e é o segundo município com maior número de contaminações, perdendo apenas para a capital, Salvador.  Destes, 450 estão ativos. O município acumula 333 óbitos do mês de março até o momento.  “O que vamos fazer é evitar qualquer aglomeração”, acrescenta Martins.

Novo mandato
Outra medida que está nos planos de Colbert Martins é rever nomes para o secretariado. “Nós vamos fazer uma reforma administrativa, reorganizar todos os setores e secretarias. Eu farei isso da maneira mais rápida  possível. Vamos ter que fazer uma atualização na nossa administração. Já vínhamos fazendo uma economia que permitiu pagar, por exemplo, o 13º das pessoas na última semana. Porém, em 2021, o desafio será ainda maior”.  

Quarta-feira ele viaja para Brasília na tentativa de atrair recursos para Feira de Santana. “Vou bater em todas as portas. Feira de Santana vai precisar muito mais ainda do Governo Federal. Na última gestão, ele foi bom para o nosso município”. Sobre a relação com governo estadual, Colbert disse que manterá uma postura de equilíbrio: “manteremos uma relação de respeito como sempre foi com o governador Rui Costa”, completa.

Colbert também pretende fortalecer o cenário político para 2022. “O PT perdeu na Bahia e em todas as cidades mais importantes do estado. Aqui na Bahia, o prefeito ACM Neto mostra uma vitalidade política muito maior, pelo trabalho que ele fez e a sua capacidade de articulação, se colocando como uma alternativa muito boa daqui a dois anos. Eu tenho a impressão que a eleição de 2022 começou hoje. Eu acredito que essa queda do PT na Bahia foi extremamente positiva para ACM Neto se eleger governador”. 

Virada
Em 2016, Colbert foi eleito vice-prefeito de José Ronaldo, que se retirou do cargo em 2018 para concorrer ao pleito de Governador do Estado. Ele acabou assumindo a cidade. Feira de Santana é a segunda cidade mais populosa da Bahia, com 619 mil habitantes, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Essa é o primeiro segundo turno no município após 24 anos. Colbert Martins foi reeleito em uma disputa apertada contra o deputado federal Zé Neto (PT), que tentou pela quinta vez, o cargo de prefeito. Apesar de ter conquistado no 1º turno com 3,37% votos a mais que Colbert Martins, o candidato petista somou no segundo turno, 45% dos votos. 

“Talvez no primeiro turno tenha havido um relaxamento, mas agora não. No segundo turno, uma nova eleição aconteceu. Nós fomos mais fortes e ganhamos em todas as zonas eleitorais de Feira de Santana”, avalia o prefeito eleito do segundo maior colégio eleitoral do estado. 

Fonte: Correio