Lucas Cândido fala sobre boa fase do Vitória: 'A chave mudou'

O Vitória está, enfim, em sua sonhada sequência de resulados positivos. Já são cinco partidas de invencibilidade, com três triunfos e dois empates. Na rodada passada, bateu pela primeira vez um rival fora de casa, com goleada sobre o Paraná, ganhando dois duelos seguidos.

O bom momento vivido pelo Leão veio quando os jogadores conseguiram colocar para fora alguns sentimentos ruins que estavam guardados. É isso que garante o volante Lucas Cândido.

“Principal fator foi que a gente não tinha ainda conseguido. O grupo estava um pouco com raiva, tristeza. A gente colocou para fora e conseguiu essas duas vitórias, que eram muito importantes para subir na tabela”, disse.

O jogador, aliás, ganhou a titularidade no jogo contra o CRB, após Fernando Neto ser vetado pelo departamento médico. Foi o primeiro dos dois triunfos em sequência, ambos sob comando de Rodrigo Chagas. Cândido vê o trabalho do técnico interino semelhante ao desempenhado pelo seu antecessor, Eduardo Barroca. Para o volante, a  fase que melhorou e trouxe os seis pontos.

“Ele [Chagas] tem a mesma metodologia do Barroca, até porque não tem muito tempo para mudar. Acho que ele não mudou muita coisa. Ele mais conversa com a gente, dá as opiniões dele de estratégia. O principal argumento é que a bola começou a entrar. A gente vinha fazendo bons jogos, mas a bola não estava entrando. Agora, a chave mudou. Espero que nesse jogo contra o Confiança possamos ganhar, que vai ser muito importante para a gente”, comentou.

Ainda que ache que há mais semelhanças que diferenças nos trabalhos dos dois treinadores, Cândido confessa que ganhou mais liberdade com o interino. Assim, em conjunto com a evolução física, conseguiu subir de produção.

“Acho que os dois fatores [pedido do técnico interino e melhora física]. Com Rodrigo Chagas, me deu mais liberdade e, consequentemente, nos jogos, treinamento, eu venho melhorando meu preparo físico. Isso também dou graças a toda fisiologia do grupo”, falou.

“Coloco como fator positivo minha preparação física. Foi um ano atípico, com coronavírus. Eu nunca tinha ficado cinco meses em casa. Nossas férias são praticamente três, quatro semanas. Então, meu principal argumento na minha melhora é a preparação física”, continuou.

O Vitória se prepara para enfrentar o Confiança, pela 26ª rodada da Série B. O jogo está marcado para sexta-feira (4), às 19h15, no Barradão.

Fonte: Correio