Ford confirma quatro lançamentos para o Brasil

Ao longo dos últimos meses, estamos noticiando a movimentação global da Ford na renovação de produtos. E algumas expectativas foram confirmadas nesta semana pelo presidente da empresa para a América do Sul, Lyle Watters. O executivo confirmou a produção da nova geração da Ranger na Argentina, para isso, anunciou o investimento de US$ 580 milhões na fábrica de General Pacheco, na região metropolitana de Buenos Aires. A expectativa é que a nova geração da picape chegue ao mercado em 2023.

Esse é o segundo anúncio de investimento do fabricante para a região em um mês. O outro foi de US$ 50 milhões, em conjunto com a Nordex, para a produção da Transit no Uruguai. A van multiuso foi um dos produtos confirmados para o mercado brasileiro no ano que vem. Além dela, o país receberá uma versão especial da Ranger, a Black, uma edição limitada do Mustang e a nova geração do Bronco. “Em 2021, vamos continuar a focar em segmentos em crescimento nos quais podemos competir para vencer e melhor atender nossos clientes”, disse Watters.

UTILITÁRIO ESPORTIVO
Desde que foi anunciado nos Estados Unidos, em julho, o Bronco foi automaticamente cotado para o mercado brasileiro. São três veículos distintos e apenas um é montado com estrutura monobloco, o Bronco Sport. Esse é o modelo que deve chegar ao Brasil, pois será produzido no México.

Ele conta com duas opções de motores: o EcoBoost 2.0, com 248 cv e torque de 38 kgfm, e o EcoBoost 1.5, com 183 cv e torque de 26 kgfm. Ambos são equipados com transmissão automática de oito velocidades.

MUSTANG MACH 1
Com estética exclusiva, essa configuração do Mustang será vendida em edição limitada e o motor V8 de 5 litros será calibrado para render 480 cv de potência. O Mach 1 ficará acima do GT, que já é oferecido no Brasil, e abaixo das versões Shelby, trazendo décadas de experiência da Ford Performance, com vários componentes do GT350 e do GT500.

BALANÇO DE NOVEMBRO
Os emplacamentos de automóveis e comerciais leves somaram 214.265 unidades no mês passado, volume 4,40% superior a outubro. Mas em relação a novembro do ano passado houve uma retração de 7,20%. No acumulado de janeiro a novembro a retração em relação ao mesmo período de 2019 é de 28,62%.

DIVISÃO POR MARCAS
A participação nas vendas foi acirrada entre Fiat (18,42%) e Chevrolet (18,30%) em novembro. A marca da FCA somou 39.457 unidades emplacadas contra 39.220 da empresa que pertece a GM. O ranking segue com a Volkswagen (16,03%) na terceira posição, Hyundai (8,42%) na quarta e Ford (6,96%) na quinta. Da sexta à décima ficaram: Toyota (6,91%), Renault (5,98%), Jeep (5,93%), Honda (4,17%) e Nissan (2,58%).
 
MODELOS PREFERIDOS
O Chevrolet Onix fez uma dobradinha nas duas primeiras posições entre os automóveis e comerciais leves em novembro. O hatch acumulou 14.292 emplacamentos e o sedã 12.135. A terceira posição ficou com a Fiat Strada (9.614), seguido pelo Hyundai HB20 (9.465) e Fiat Argo (8.455).

Da sexta à décima colocação ficaram: Volkswagen Gol (8.400), Ford Ka (7.526), Fiat Toro (6.611), Jeep Renegade (6.543) e Chevrolet Tracker (6.427). Nessas dez primeiras posições foram cinco hatches, duas picapes, dois SUVs e somente um sedã.

O Chevrolet Onix foi o modelo mais emplacado em novembro no país (Foto: Antônio Meira Jr./CORREIO)

MERCADO ESTADUAL
Na Bahia, o campeão de vendas em novembro foi o Onix. O hatch da Chevrolet somou 584 emplacamentos, seu segundo melhor resultado no ano – o primeiro foi em janeiro com 639 licenciamentos. Já o Hyundai HB20 obteve seu melhor desempenho no ano com 478 unidades emplacadas, o que garantiu a segunda posição. O resultado mais expressivo até então foi registrado em setembro com 371 carros.

Outro com bom resultado foi o Ford Ka (465), que ficou em terceiro. O Chevrolet Onix Plus ficou em quarto (463) e a Fiat Strada em quinto (452). Da sexta à décima posição ficaram: Fiat Toro (404), Renault Kwid (253), Hyundai Creta (246), Toyota Corolla (246) e Fiat Argo (242).

O Hyundai HB20 teve o seu melhor resultado do ano no mercado baiano (Foto: Hyundai)

CARROS DE LUXO
No mercado premium, um líder inédito no mercado baiano, a Volvo. O fabricante sueco acumulou 30 emplacamentos em novembro, ultrapassando a BMW, com 22 unidades, e a Audi, com nove. Land Rover, Lexus e Mini empataram em quarto lugar com cinco unidades cada. A Mercedes-Benz teve apenas três emplacamentos e a Jaguar, um.  

A pandemia atrasou a produção e a distribuição dos modelos premium, que em sua maioria são importados. A Mercedes ainda teve o agravante da mudança de concessionário.

Entre os modelos, destaque para o Volvo XC40, que teve 15 unidades licenciadas em novembro. BMW Série 3 e Volvo XC60 ficaram empatados em segundo, com 11 carros cada. Em terceiro, o BMW X1 com seis unidades.

O Volvo XC40 foi o modelo de luxo mais vendido em novembro na Bahia (Foto: Antônio Meira Jr./CORREIO)

UMA DÉCADA
O Camaro completou no fim de novembro 10 anos de vendas oficiais no Brasil. Neste período, o muscle car acumulou 6,5 mil emplacamentos. O carro esporte da Chevrolet é oferecido em carroceria coupé (R$ 381.700 ) e conversível (R$ 427.200), sempre equipado com um V8 de 6.2 litros que entrega 461 cv e câmbio automático de 10 marchas.

O Chevrolet Camaro completou 10 anos de vendas oficiais no mercado brasileiro (Foto: GM)

HISTÓRIA NO SHOPPING
Neste final de semana, o Shopping Bela Vista vai receber, pelo segundo ano consecutivo, o Encontro Anual de Veículos Antigos. Em sua 13ª edição, a mostra vai receber mais de 100 carros que fizeram história no mercado automotivo.

Promovido pelo Veteran Bahia, o encontro irá contar com modelos como Fusca (Volkswagen 1968), Willys (modelo Itamaraty 1969), Opala série luxo (Chevrolet 1972), Mercedes Benz (modelo 300 SE 1986) e a tradicional Rural (1967). A entrada é gratuita e os veículos estarão expostos no estacionamento G0, próximo ao kart.

Uma exposição de veículos antigos acontece neste final de semana no Shopping Bela Vista (Foto: Divulgação)

Fonte: Correio