Mano alerta para queda de rendimento: 'Deixa a gente preocupado'

O técnico Mano Menezes enxergou a diferença de atuação do Bahia nos dois tempos da partida contra o Ceará como crucial para o time sair de campo derrotado por 2×0 na Fonte Nova, em partida válida pela 24ª rodada, neste sábado (5).

“A gente fez um primeiro tempo muito bom. Criando oportunidades, tendo volume, controlando o adversário, sempre rondando a meta do Ceará exatamente para tentar construir a vitória, que por detalhes no primeiro tempo não aconteceu. A diferença é que no segundo tempo estivemos muito mal. Acho que podemos dizer que, com exceção da posição de goleiro, todas as outras alterações que fizemos realmente não apresentaram coisas positivas para a equipe. E isso entra dentro de um pacote que vem da semana: do desgaste no jogo da Argentina, da superação, da entrega”, analisou o treinador, citando o empate contra o Unión, na quarta-feira passada, que classificou o Bahia para as quartas de final da Copa Sul-Americana.

Elias marcando Cléber; volante foi uma das mudanças do Bahia no 2º tempo
(Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Foi a terceira derrota consecutiva do time no Brasileirão, e o nível de desempenho no segundo tempo levou Mano a expressar preocupação com o futuro. “A gente já mexeu na equipe para tentar dar um pouco mais de saúde, colocar jogadores que não jogaram a maior parte do tempo lá (na Argentina) exatamente porque sabíamos que eles iriam sentir. Mas numa segunda parte já tínhamos uma expectativa um pouco melhor, ela não aconteceu. E aí a equipe decresceu de rendimento. Não conseguiu construir quase nada, foi dominada pelo Ceará. Sofreu o gol já com o desgaste físico bastante grande, não teve forças para lutar pelo resultado, pela reação. Isso deixa a gente um pouco preocupado porque nós teremos situações semelhantes pela frente”.

O próximo desafio é quarta-feira (9), pelo torneio continental, no jogo de ida das quartas de final contra o Defensa y Justicia, na Fonte Nova. A sequência tem pela frente o Palmeiras, o jogo de volta contra os argentinos, Flamengo, Internacional e Grêmio – todos times da parte de cima da tabela do Brasileirão.

Mano afirma que o Bahia não irá priorizar nenhuma das duas competições e, ao mesmo tempo, destaca o lado negativo disso. “Se tivéssemos caído fora da Sul-Americana, teríamos foco só no Brasileiro. Mas tivemos o mérito de chegar nas quartas de final, vamos tentar chegar à semifinal porque pensamos que podemos ambicionar isso pelo que estamos jogando, pelos adversários que estamos enfrentando, mas isso paralelamente nos cria um problema às vezes. Porque você se desgasta, sabe que não consegue colocar de novo, em poucas horas, a equipe no mesmo nível (…)”.  

“Não tem como desligar uma coisa da outra. Elas estão interligadas e nós vamos ter que saber conviver com elas. Porque, repito, conquistamos o direito de avançar na Sul-Americana e agora temos que resolver o nosso problema dentro do campo”, concluiu o treinador.

Fonte: Correio