Perdeu a 19ª Parada do Orgulho LGBTQIA+? Clique aqui e reveja

O CORREIO realizou neste sábado (5) a 19ª Parada do Orgulho LGBTQIA+. Com transmissão gratuita e virtual, o evento contou com presenças especiais, debates e performances artísticas. Se você perdeu, não tem problema: é possível rever pelas redes sociais, onde o evento ficará gravado: para assistir, clique aqui.

Apresentada pelo jornalista Jorge Gauthier, editor do Me Salte, a parada começou com um debate sobre Bichas Pretas, com as presenças do produtor cultural e artístico Alan Costa, e do criador de conteúdo digital, cofundador e diretor de criação da Preta Agência de Comunicação, Ismael Carvalho.

A segunda mesa debateu o tema Negras, lésbicas e masculinizadas, e contou com as presenças da pedagoga e idealizadora do Coletivo Merê, Jandira Mawusí, além de Bruna Bastos, integrante do grupo de pesquisas Rasuras UFBA, pesquisa e estuda Letramentos de Reexistência produzidos por lésbicas negras. A convidada também é idealizadora da página @sapatonaaentendida onde dialoga sobre lesbianidade e Afroperspectiva.

A terceira mesa debateu o assunto Transexuais e travestis negras não trabalham apenas em salão. Participaram do bate-papo Érika Hilton, que é a primeira vereadora trans e negra eleita de São Paulo, além de Inaê Leoni, mulher trans, negra e baiana.

Entre os debates, alguns artistas fizeram performances na parada LGBTQIA+. Foram eles Matheuzza (atriz, educadora e pesquisadora nas questões de raça, sexualidade e gênero); Bagageryer Spilberg (apresentadora, transformista e realizadora de concursos de beleza); as cantoras Doralyce e Josyara; o rapper Hiran, uma das maiores identidades do rap nacional; e Malayka SN, que é DJ, visual artist e drag.

O projeto Diversidade tem realização do GGB, produção Maré e parceria e criação de conteúdo Correio/Me Salte e Movida; e patrocínio do Grupo Big e Goethe Institut.

Fonte: Correio