Vitória entra no último terço da Série B com missão de se manter

Após a derrota por 3×2 para o Confiança na última sexta-feira, no Barradão, o Vitória se prepara para enfrentar a reta final da Série B. Dois terços da competição já ficaram para trás, e agora, com apenas 12 jogos restantes, o time comandado interinamente por Rodrigo Chagas se preocupa mais em escapar da zona de rebaixamento do que com o acesso, que apesar de matematicamente possível, é muito improvável.

Isso porque, a partir do histórico de acessos, a nota de corte para o G4 na Série B é, em média, de 63 pontos. Atualmente o Leão tem 32 e ocupa a 15ª posição. Mesmo que embale o aproveitamento da líder Chapecoense, que é de 65%, o Vitória chegaria a 55 ou 56, pontuação que costuma ser insuficiente para subir. O rubro-negro está a 11 pontos do G4 e a 7 do Z4.

A mudança no planejamento do time, que mirava o acesso no início, começou após deslizes no segundo terço do campeonato. Para se ter ideia, após as 13 primeiras rodadas, o Leão somava 18 pontos, em 8º lugar, e estava a quatro do 4º colocado. Naquela época, o técnico era Bruno Pivetti, que foi demitido justamente no início do segundo terço da Série B, após uma derrota por 2×1 para o América-MG no Barradão, pela 14ª rodada. Eduardo Barroca chegou, só conseguiu a primeira vitória no sétimo jogo e deixou o clube após o nono para assumir o Botafogo. Com ele, o time só fez oito pontos.

Já sob o comando de Chagas, o rubro-negro encerrou o segundo bloco de 13 partidas com 14 pontos somados e se distanciou de um cenário positivo no fim da temporada. Agora, com os jogos que restam, o Vitória precisa mirar em atuações como a da goleada em cima do Paraná fora de casa (4×1) ou o triunfo sobre o CRB (2×1) para eliminar de vez a preocupação com rebaixamento.

Rodrigo comanda o Vitória interinamente há três rodadas, com dois triunfos e uma derrota
(Foto: Letícia Martins/EC Vitória)

Olhando para frente, o Leão enfrentará, nas 12 rodadas que faltam, quatro dos atuais cinco primeiros colocados. A começar pelo Cuiabá, terça-feira (7), às 21h30, na Arena Pantanal. Juventude, América-MG e Chapecoense ainda aparecerão no caminho.

O time viajou para a capital do Mato Grosso sem o atacante Léo Ceará, que está suspenso. Ele marcou cinco gols nos últimos três jogos e é o vice-artilheiro da Série B com 12.

A sequência de partidas envolve também três confrontos com rivais diretos e dois contra times que estão na zona de rebaixamento. No primeiro grupo se enquadram Cruzeiro, rival de sexta, no Barradão, Operário e Brasil de Pelotas – todos à frente, porém a menos de três pontos do rubro-negro. Os do Z4 são Oeste e Botafogo-SP. Outras três partidas serão contra equipes que atualmente estão no meio da tabela: CSA, Avaí e Guarani, respectivamente 8º, 9º e 10º colocados.

*Com orientação do editor Herbem Gramacho

Fonte: Correio