Conselho Regional de Administração realiza IV Fórum de Gestão Pública com foco em educação nessa sexta-feira (11)

O IV Fórum de Gestão Pública, que é realizado pelo Conselho Regional de Administração da Bahia (CRA-BA), acontece nessa sexta-feira (11). O evento, que terá transmissão on-line via Zoom, tem foco na avaliação e discussão da educação pública no estado da Bahia. Para o CRA-BA, o tema se faz necessário por conta do mal desempenho do ensino no estado e da necessidade de fazer uma avaliação do que precisa ser feito para melhorar o que é prioridade: a educação.

Para apresentar, debater e apresentar soluções sobre o tema, o fórum terá algumas sessões. No início, às 8h45, haverá uma palestra sobre educação empreendedora, que será conduzida pelo Sebrae. Logo em seguida, às 9h15,  acontece o painel, que vai apresentar relatos de boas práticas em educação com a participação dos conselhos regionais de administração da Bahia, do Amazonas e do Ceará.  Após isso, às 10h30, acontecerá uma palestra sobre gestão pública e educação, que será seguida da premiação e homenagem para  cidades baianas com bom desempenho e eficiência em educação na Bahia. A participação no fórum dá direito a um certificado de 4h.

Educação 

De acordo com Maria Isabel de Carvalho, diretora de fiscalização e registro do CRA-BA e organizadora do fórum, o foco do evento surgiu por conta do mal desempenho do ensino no estado. “Todo mundo concorda que educação é prioridade, sempre. Agora, o caminho para fazer com que essa prioridade se efetive não foi encontrado. Entendemos como conselho que o que nos falta são práticas de gestão, são ações sistematizadas que façam com que os problemas sejam visualizados e solucionados com planejamento e avaliação”, afirmou.

A diretora ainda afirmou que o fórum servirá como um ambiente para que as autoridades públicas como prefeituras e os profissionais que as comandam possam entender onde estão e o que precisam fazer para melhorar a educação no estado. “Tem um teórico da administração que diz que o que não é medido, não é gerenciado. Se você não sabe o que é, como está e o que representa, você não pode gerenciar aquilo. Hoje, temos essa oportunidade de medir, comparar dados e não se justifica estar em uma situação dessa sem fazer diagnóstico e consertar as coisas”, declarou.

Quem deve participar

Por se tratar de um evento que discute o papel da gestão pública, traz exemplos de boas práticas e apresenta soluções que podem otimizar o ensino, gestões municipais foram convidadas a participar do fórum. Para Maria Isabel, a presença dessas gestões é indispensável para repensar erros. “Nós, geralmente, convidamos todas as 417 prefeituras dos estado, assembleia legislativa e órgãos públicos no geral. Isso porque quem está à frente das gestões municipais deve aproveitar o fórum para conhecer o que se tem e ver o que se quer. Principalmente, para quem tá chegando, como os prefeitos e gestores municipais que tomaram posse em 2020, para começar a gestão com planejamento e ciência sobre o que se passa na educação”, disse.

A avaliação do fórum sobre a educação nos municípios é baseada no Índice de Governança Municipal (IGM), que indica qual a situação das gestões em saúde, educação e outras áreas e permite entender quais são os pontos da administração pública que precisam de correções. “O IGM faz uma espécie de radiografia do que se passa em cada cidade de maneira muito completa. É nele que podemos ver a posição do município, entender onde está o problema e através de eventos como o fórum, orientar as gestões sobre o que precisa ser feito”, ressaltou. 

Veja programação completa:

Programação deve ir até às 12h30 da sexta-feira (Foto: Reprodução)

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

Fonte: Correio