Exposição Semelhantes celebra igualdade entre povos

O Dia Internacional dos Direitos Humanos, que se comemora nesta quinta-feira (10), será marcado em Salvador com a exposição fotográfica Semelhantes, que acontece em ambiente virtual do Museu da Misericórdia e do Museu de Arte da Bahia (MAB). A mostra aborda as semelhanças entre os povos de diferentes etnias, origens, crenças e culturas, com obras de sete fotógrafos brasileiros que valorizam a diversidade humana.

Iniciativa do Instituto Roerich da Paz e Cultura do Brasil, a exposição será aberta às 18h30, com um debate online entre o cientista social e psicoterapeuta Roberto Gambini, e a museóloga e doutora em sociologia, Heloísa Helena Costa, com o tema Por que discriminamos? Reflexões sobre os “muros” que nos separam. A transmissão será pelo YouTube (RoerichTV) e páginas do Facebook do MAB (@museudeartedabahia); Misericórdia (@museudamisericordia) e da mostra (@expo_semelhantes).

Com coordenação de Heloísa Helena Costa, a exposição foi criada pela jornalista Cássia Candra e tem curadoria da fotógrafa baiana Valéria Simões, que também expõe no projeto ao lado de Davy Alexandrisky (RJ), Lázaro Roberto (BA), Ricardo Teles (RS), Rogério Ferrari (BA) e Shirley Stolze (BA). A artista carioca radicada em Madri, Angélica Dass, que expõe na Bahia pela primeira vez, apresenta duas obras: o aclamado Humanae, reflexão sobre todas as cores da humanidade; e 280 Chibatadas, seu manifesto contra o racismo brasileiro.

dass

Humanae, de Angélica Dass: cores e pessoas (foto: divulgação)

As maquetes virtuais foram elaboradas pelo arquiteto Francisco Passos, a partir das plantas baixas dos museus. Durante a navegação, os internautas acessam as imagens em um passeio 3D interativo, além de ler e ouvir textos de apoio ao conteúdo expositivo. A mostra tem consultoria científica do doutor em Ciências Sociais Ivo de Santana; da artista plástica Denise Noronha, da doutora em Direito Wanilza Marques e da doutora em Genética e Biologia Molecular Vanessa Rodrigues Paixão-Côrtes (UFBA).

A mostra pode ser vista até 10 de fevereiro nos sites www.museudamisericordia.org.br,  www.ipac.gov.br e www.roerich.org.br. 

Fonte: Correio