'Foi um estouro': Exemplares do CORREIO esgotam em poucas horas nesta sexta (11)

Proprietários de banca em toda cidade já têm um mantra na cabeça: em dia de promoção do CORREIO, os exemplares não duram muito tempo. Nesta sexta-feira (11), o veículo iniciou a venda de um dos dois copos com poesias de Marcelo Caettano – um brinde que também serve de homenagem às leitoras e leitores do jornal, com mensagens de positividade para fechar um ano tão complicado como 2020 de uma maneira mais leve. 

Esse é o grande objetivo da ação, conforme explica a gerente de mercado-leitor do CORREIO, Mara Salmeron, enquanto fazia um balanço da ação como um todo. O sucesso de edições anteriores, como na edição do Afro Fashion Day, animou o CORREIO a aumentar o número das edições com o copo: subiu de 15 para 16 mil. E pouco depois das 10h o resultado se justificou: tudo foi vendido.

“Temos uma equipe de promotores que ficam nas ruas acompanhando os pontos de venda e logo às 9h da manhã já tinha esgotado tudo. O objetivo foi deixar o nosso leitor com o símbolo da positividade no copo. Esse foi vermelho, mas também teremos a edição de ano novo na próxima semana. Felizmente, foi abraçada e resultou neste sucesso”, afirmou a gerente.

Dona da banca Barra Vip, na Rua Comendador Bernardo Catarino, Solange Alves está no ponto com sua família há 15 anos e relata que desde a última quinta-feira (10) já havia clientes passando por lá e pedindo para deixar um exemplar reservado.

“É uma forma até de fidelizar. Para nós, vale muito a pena”, conta a proprietária, que vendeu todos os seus 30 exemplares do jornal com o copo antes das 9h.

No ponto de vendas da banca Branca de Neve, na Rua Piuaí, Pituba, Samuel diz que não costuma reservar exemplares – exceto para clientes assíduos. É uma maneira de garantir que aqueles que estão no dia-a-dia prestigiando o seu trabalho tenham acesso a essas edições especiais. “Vende que nem água, basta o povo saber que algo especial que já vão me pedindo pra reservar e essas coisas, mas eu digo que não. Prefiro segurar para aquelas pessoas que sei que estarão aqui, que estão lendo o jornal sempre e comprando com a gente”, disse.

Quando os copos acabam, fica até uma sensação de tristeza. Lindiano da Silva Matos está na Avenida Beira-Mar à frente da Banca Coelho há oito anos e garante: foi um estouro. Nenhum dos 30 copos disponíveis conseguiu ‘ver o sol esquentar na banca’ de tão cedo que foram vendidos. A partir daí, é lidar com a frustração dos clientes que chegam um pouco atrasados e não conseguem garantir seu exemplar, vendido a R$2.

Mas quem ficou de fora desta vez pode ficar tranquilo porque terá uma nova oportunidade de garantir o copo com as poesias de Marcelo Caetano na semana que vem, mais precisamente na sexta-feira, dia 18. Uma boa chance de atrair um tantinho de leveza para o ciclo que vai começar: uma nova década, com novas histórias, esperanças e a possibilidade de construir muita felicidade. 2020 que nos dê licença: os novos tempos vêm aí.

Confira as frases dos copos de fim de ano do CORREIO

“Assuma o risco de ser feliz”

“Desejo 
que pulse forte
que traga amor
que faça bem
que viva livre
que seja astral
que junte tudo
que seja essencial”

Fonte: Correio