Mensagem do serial killer Zodíaco é decodificada após mais de 50 anos

Uma das mensagens enviadas pelo serial killer conhecido como Zodíaco foi decifrada após mais de 50 anos por três pessoas trabalhando conjuntamente de países diferentes. A novidade foi anunciada na sexta-feira (11). O código foi quebrado com ajuda de programas de computadores e é a segunda mensagem do assassino que é decifrada. Ainda restram outras – uma delas teria o nome dele. O caso é considerado o mais famoso sem solução dos EUA.

A mensagem foi enviada em novembro de 1969 para o jornal San Francisco Chronicle. Desde então, intrigou autoridades policiais e detetives amadores, que há anos se envolvem na história em busca do misterioso serial killer, que matou cinco pessoas na Bay Area em 1968 e 1969.

O texto não traz nada que ajude positivamente a identificar o Zodíaco, apenas reforçando traços de personalidade que já eram conhecidos da polícia. David Oranchak, 46 anos, um webdesigner que mora nos EUA, foi um dos responsáveis por conseguir desvendar a mensagem, após anos de esforços.

“Na semana passada, eu e o time resolvemos a 340 (número de caracteres da mensagem, pelo qual ela ficou conhecida) e enviamos ao FBI”, disse ele ao Chronicle. “Eles confirmaram a solução. Sem brincadeira! Isso é sério”, diz. “Quando eu comecei a olhar as mensagens do Zodíaco, tantos anos atrás, eu pensei: ‘Ah, posso escrever um programa de computador e resolver’, mas estava apanhando esse tempo todo. Até agora”. Ele trabalhou com um matemático australiano, Sam Blake, e um operador de armazém belga, Jarl Van Eykcke.

Um representante do FBI confirmou. “O FBI está ciente que uma mensagem atribuída ao assassino Zodíaco foi decifrada recentemente por cidadãos privados. O caso do Zodíaco continua aberto para investigações pelo FBI de São Francisco e nossos parceiros das forças locais. O Zodíaco aterrorizou várias comunidades do norte da Califórnia e mesmo que décadas tenham se passado, nós continuamos a procurar justiça para as vítimas desses crimes brutais”, diz o comunicado, que não passa mais detalhes sobre o andamento do caso.

A primeira mensagem decifrada do Zodíaco também era uma longa carta enviada em pedaços para jornais da região, em 1969, e foi decodificada por um professor da Califórnia e a esposa. Entre outras coisas, o assassino dizia que “eu gosto de matar porque é muito divertido”.

Alguns trechos decifrados no início ajudaram a mostrar que estavam no caminho certo. As referências à “câmara de gás” e “programa de TV” citam o “AM San Francisco”, programa da KGO-TV que em outubro de 1969 foi ao ar com uma ligação de uma pessoa que afirmava ser o assassino. “Eu não quero ir para a câmara de gás”, disse a pessoa. Na mensagem decifrada, o Zodíaco diz que não era ele. 

A mensagem não traz nada definitivo para identificar o assassino, além de apontar para a inteligência, o gosto por se gabar e a palavra “paraíso” escrita errada em inglês, elementos que já estavam presentes em outras mensagens. Em uma das comunicações, o Zodíaco havia dito que seu nome estava incluído em uma das mensagens cifradas. Ainda existem duas a serem desvendadas. 

O nome mais comumente associado ao assassino é de Arthur Leigh Allen, de Vallejo, na Califórnia. Veterano da Marinha, ele foi condenado por abuso infantil. Ele foi o único nome citado por investigadores, apesar de vários outros terem surgidos de teorias de amadores ao longo dos anos. Allen morreu em 1992, aos 58 anos, sem que a polícia o tivesse indiciado. 

O Zodíaco matou cinco pessoas. David Faraday e Betty Lou Jensen foram mortos a tiros dentro do carro em 20 de dezembro de 1968. Darlene Ferrin e Mike Mageau foram baleados em julho de 1969 – ele sobreviveu, ela morreu. Cecelia Shepard e Bryan Hartnell foram esfaqueados ao lado de um lago em setembro de 1969. Novamente, ele sobreviveu e ela morreu. Em outubro de 1969, o taxista Paul Stine foi morto a tiros. 

Veja o que diz a nova mensagem (a palavra paraíso aparece repetidamente grafada de maneira errada em inglês):

EU ESPERO QUE VOCÊS ESTEJAM SE DIVERTINDO MUITO TENTANDO ME PEGAR NÃO ERA EU NAQUELE PROGRAMA DE TV O QUE ME TRAZ AO PONTO DE INDICAR QUE EU NÃO TENHO MEDO DA CÂMARA DE GÁS PORQUE VAI ME MANDAR PARA O PARAÍSO MAIS CEDO PORQUE AGORA EU TENHO ESCRAVOS SUFICIENTES PARA TRABALHAR PARA MIM ONDE TODOS OS OUTROS NÃO TÊM NADA QUANDO ALCANÇAREM O PARAÍSO POR ISSO ELES TÊM MEDO DA MORTE EU NÃO TENHO MEDO PORQUE EU SEI QUE MINHA NOVA VIDA É VIDA SERÁ UMA FÁCIL NO PARAÍSO DA MORTE

Fonte: Correio