Rio Vermelho e Itapuã: 27 estabelecimentos são interditados no 1º final de semana com novas restrições

No primeiro final de semana em que vigoraram as novas restrições no Rio Vermelho e em Itapuã, 27 bares e restaurantes foram interditados na sexta (11) e sábado (12). A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) divulgará, na segunda (14), o balanço da fiscalização do domingo (13). Até o dia 22 de dezembro, a nova regra prevê a suspensão do funcionamento, entre sexta e domingo, a partir das 17h, de restaurantes e bares em ambos os bairros após o crescimento do número de casos e mortes de covid-19 em todo o estado, incluindo a capital.
 
Todas as 27 interdições ocorreram na noite da sexta-feira (11), quando a fiscalização interditou dois espaços no Rio Vermelho e 25 em Itapuã. Neste dia, o primeiro da ação, os agentes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) interditaram nove bares, oito depósitos de bebida, oito lanchonetes, um quiosque e um restaurante. Já a Secretaria de Ordem Pública (Semop), apreendeu bebidas que estavam sendo comercializadas de forma irregular. 
 
Na noite de sábado (12), segundo a Sedur, não foram registradas irregularidades no Rio Vermelho e em Itapuã, ou seja, não houve interdições. Apesar do respeito, os comerciantes do bairros não receberam bem as medidas, chegando a protestar contra a decisão da prefeitura em manifestação no Largo de Santana, no Rio Vermelho, na quarta-feira (9).
 
Durante o protesto, os manifestantes disseram ao CORREIO que o ato não se opunha às restrições sanitárias, mas sim uma reivindicação à prefeitura para que o setor fosse ouvido e pudesse propor diferentes ações que julgam mais eficientes no combate às aglomerações vistas nos bairros.
 
O principal motivo para que os comerciantes e funcionários solicitem o diálogo é o faturamento dos bares e restaurantes. De acordo com eles, é justamente depois das 17h, na sexta, sábado e domingo, que está a maior parte da arrecadação desses espaços. 
 
Ao anunciar as novas regras, na última segunda-feira (7), o prefeito ACM Neto explicou o motivo das restrições regionalizadas. “Vocês estão vendo o desrespeito que está acontecendo nas noites do Rio Vermelho e em Itapuã. Aglomeração, muita gente, mesmo quando o bar fecha, o que acontece? As pessoas vão pra rua e fazem aglomeração com isopor de cerveja”, criticou o gestor municipal.
 
Liderada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), a força-tarefa de fiscalização conta com o apoio da Semop, Guarda Municipal, Transalvador e Polícia Militar.
 
Outras interdições
No sábado, 4 estabelecimentos foram fechados na Pituba, no Centro, em Sete de Abril e no Jardim Nova Esperança por descumprirem os protocolos de funcionamento, informou a Sedur.
 
De acordo com a pasta, dentre os estabelecimentos interditados estavam uma academia do centro, dois bares, um na Pituba e outro no Jardim Nova Esperança, e uma casa de eventos em Sete de Abril.
 
As regras para os estabelecimentos do Rio Vermelho e Itapuã passaram a vigorar em 9 de dezembro, quando outras normativas também ganharam valor. O decreto municipal que endurece as ações de combate ao coronavírus na capital ainda suspende, por um período de 14 dias, as atividades em cinemas, teatros e demais casas de espetáculos, além de atividades sociais como festas, bares e lanchonetes nos clubes sociais, recreativos e esportivos.
 
No primeiro dia de aplicação das medidas, o coordenador de fiscalização da Sedur, Everaldo Freitas ressaltou “que as atividades estão sendo suspensas para que não haja a disseminação da doença, porque são locais vulneráveis para que ocorra a transmissão”.
 
Durante o anúncio na última segunda-feira (7), ACM Neto também disse que as medidas são de “baixo impacto econômico”.

“Estamos vivendo o fim de ano, momento que o comércio se aquece. Fechar shoppings ou lojas não seria razoável, então não estamos cogitando ainda ações desse nível. Mas, como disse, nada está descartado. Em primeiro lugar virá o cuidado com a saúde pública”, destacou o prefeito. 

 Desde o início da retoma das atividades comerciais, no dia 10 de agosto, até o último sábado, 442 estabelecimentos foram interditados por descumprirem os protocolos de funcionamento e 64 aglomerações foram dispersadas, segundo a Sedur.

Fonte: Correio