Centro de acolhimento à mulher é inaugurado na Fazenda Grande II

O Centro de Referência Especializado de Atendimento à Mulher Arlette Magalhães (Cream) foi inaugurado nesta terça-feira (15), em Fazenda Grande II, na região de Cajazeiras, em Salvador. O novo equipamento será voltado para o atendimento psicológico, social, psicopedagógico e de orientação e encaminhamento jurídico à mulher em situação de violência doméstica e familiar. Ele fica na Rua José Seixas Filho, nº 11, e foi entregue pelo prefeito ACM Neto.

Com quase 500 m², o Centro de Referência possui cinco salas de atendimento. Dois laboratórios serão destinados ao programa Beleza Pura, que, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), irá oferecer cursos na área da beleza como cabeleireira e manicure. ACM Neto contou que a função do equipamento é servir de proteção e apoio para mulheres que são vítimas de violência.

“Existem muitos casos de violência doméstica que começam com agressões mais leves, porém, depois, se tornam recorrentes, e a consequência, às vezes, é o assassinato da mulher. Então, é fundamental que na primeira atitude, por mais leve que seja, ela procure ajuda, e aqui ela vai encontrar esse apoio para obter proteção jurídica, suporte psicossocial, e toda a orientação a fim de que ela saia dessa situação de ser vítima da violência, sobretudo, no seu lar”, afirmou.

Espaço fica na Rua José Seixas Filho (Foto: Gil Santos/ CORREIO)

O prefeito também comentou sobre o nome do equipamento, uma homenagem à avó dele, a viúva do senador Antônio Carlos Magalhães e ex-primeira dama do estado, Arlette Magalhães (1930-2017). Neto lembrou que ela foi uma mulher de fé, que tinha um espírito de liderança, e generosidade com os mais necessitados. “Ela era uma mulher muito firme, de uma força extraordinária, diria que talvez fosse a mais forte de todos nós” disse, e agradeceu a titular da Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), Rogéria Santos, pela homenagem.  

A secretária contou que o espaço inaugurado nesta terça-feira está integrado ao sistema de acolhimento do Município, assim, se uma vítima precisar de abrigo provisório e procurar o Centro, na Fazenda Grande II, ela será direcionada para a unidade que oferece esse tipo de atendimento, na Ribeira.  

“A área de Cajazeiras é muito extensa. É uma área que possui majoritariamente a sua população formada por mulheres, como toda a Bahia, e a gente está capacitada para atender o máximo de mulheres possível. A princípio, nós vamos funcionar de 8h às 17h, e, depois, vamos abrir os plantões de 24h”, contou.

No espaço, haverá também uma cozinha industrial para o programa SPMJ Gourmet, que, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), irá oferecer cursos na área da gastronomia. O Cream abrigará, ainda, duas salas para aulas teóricas e laboratório de informática, dentre outros ambientes.

A prefeitura está se articulando para poder oferecer na unidade de Cajazeiras acolhimento também para os filhos de mulheres vítimas da violência, mas esse serviço ainda não está disponível.

Fonte: Correio