Falar em data de início da vacinação 'não é responsável', diz Neto

O prefeito ACM Neto falou nesta terça-feira (15) que é irresponsabilidade colocar data para início da vacinação sem haver nenhum imunizante certificado e autorizado no Brasil ainda. “Quem está falando em data está  mentindo, está criando expectativa falsa. Só dá para ter ideia de data depois que houver certificação”, disse Neto. “Como tenho pregado que se afaste a politização, é o que tem que acontecer”. 

Ele reafirmou que a prefeitura poderá comprar vacinas para garantir a imunização de todos os soteropolitanos, mas isso vai depender da disponibilidade das fabricantes.  “Estrutura, teremos. Estratégia, teremos. Dinheiro da prefeitura para comprar, teremos. Agora, a prefeitura não fabrica vacina”, disse, afirmando que a demanda será grande.

Sem surpresas, Neto destacou que os primeiros grupos a se vacinarem serão formados por profissionais de saúde e idosos. “Claro que você tem que começar por profissionais de saúde e pessoas acima de 60 anos. Prioridade absoluta são as pessoas em situação de risco e maior vulnerabilidade”, disse. “Depois, acho que não pode haver distinção de classe social. Pelo que estamos vendo, o governo brasileiro não vai permitir a comercialização particular da vacina”, acrescentou. “A vacinação será pública, universal e para todos, dentro do critério que se estabeleça”.

Até agora, somente um estado anunciou uma data esperada para início de vacinação, São Paulo. O governador João Doria disse que a intenção é começar a imunização em 25 de janeiro. Apesar disso, a Coronavac, que será usada no estado, ainda não pediu nem obteve autorização emergencial de uso da Anvisa. A expectativa é que o Instituto Butatan entregue os dados em 23 de dezembro.

Fonte: Correio