Papa fala em preferência aos pobres e cita dom Hélder em mensagem de Natal

Durante benção de Natal realizada anualmente para a cúpula da Igreja Católica, no Vaticano, o papa Francisco fez menção às palavras de dom Hélder Pessoa Câmara, antigo arcebispo de Olinda e Recife em 1964, morto em 1999 e cujo nome está em processo de canonização desde fevereiro de 2015. O objetivo de Francisco foi pedir “uma colaboração generosa e apaixonada no anúncio da boa-nova sobretudo para os pobres”.

Em uma de suas frases famosas, dom Hélder disse: “Quando dou comida aos pobres, me chamam de santo; quando pergunto por que eles são pobres, chamam-me de comunista”. Décimo-primeiro filho de um jornalista e de uma professora primária, dom Hélder foi ordenado padre aos 22 anos e ainda jovem se envolveu com causas sociais.

Ele era intensamente forte, envolvido com causas sociais e luta contra a ditadura militar. Lutou em prol do fortalecimento das comunidades eclesiais de base. Por sua atuação, foi visto como líder na defesa dos direitos humanos, sendo depois acusado de comunista. Com o apelido de “arcebispo vermelho”, foi perseguido pelos militares, principalmente, depois do Ato Institucional nº 5, que marcou o período de maior repressão da ditadura militar.

Fonte: Correio