Gregore comenta início de trabalho com Dado Cavalcanti no Bahia

Apesar de ter apenas três anos de Bahia, o volante Gregore é um dos líderes do elenco e um dos jogadores em que o torcedor mais confia. Agora, parte dessa confiança terá que ser transmitida para o técnico Dado Cavalcanti, efetivado na última segunda-feira (21).

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (25), o volante comentou os primeiros dias de trabalho com o antigo técnico do time de aspirantes: “A expectativa do trabalho com ele é boa. O grupo tem a característica de receber muito bem todos os que chegam, e Dado foi recebido assim. Já trabalhava aqui, então já conhece a maioria dos atletas. Espero que dê muito certo”.

O trabalho com Dado começou efetivamente na última quarta-feira (23), quando o time se reapresentou na Cidade Tricolor após a derrota por 4×3 para o Flamengo. A estreia dele será no domingo (27), às 16h, contra o Internacional, na Fonte Nova.

O novo treinador já começou com muito trabalho. A equipe vai bem desfalcada para enfrentar o Colorado: o lateral Zeca e o volante Ramon não podem jogar por questões contratuais. Eles pertencem ao Inter e estão emprestados.

Os meias Rodriguinho e Daniel estão fora por suspensão. Élber segue lesionado. Com isso, ele não joga mais pelo Bahia, já que o contrato acaba no dia 31. O também atacante Fessin e o zagueiro Lucas Fonseca estão em transição.

Outro que não estará na lista de relacionados é o volante Elias. Em entrevista ao site NE45  durante a semana, Dado Cavalcanti disse que não conta com o veterano.

Por outro lado, o meia Indio Ramírez está livre para jogar, pois foi reincorporado à equipe na quinta-feira, três dias após ter sido afastado pela direção por causa da denúncia de racismo feita pelo meia Gérson, do Flamengo.

Gregore também comentou o retorno do meia colombiano: “Não sei como está a cabeça dele, é ele quem pode falar melhor. Mas o retorno de Ramírez, tecnicamente, a gente já viu que ele pode ajudar muito. Então, para nós, é muito importante ele estar conosco podendo trabalhar”.

Fonte: Correio