Dado lamenta Bahia sonolento no segundo tempo e evita culpar zaga

Não foi, nem de perto, a estreia que Dado Cavalcanti esperava no Bahia. O tricolor perdeu em casa por 2×1 para o Internacional, pela 27ª rodada da Sèrie A. O novo treinador não conseguiu afastar a má fase do time, que chega à sexta derrota seguida na competição.

Em entrevista coletiva após o duelo, o treinador teve que explicar o motivo das falhas defensivas, que mais uma vez pesaram contra o Bahia. Os dois gols do Colorado saíram em vacilos: o primeiro na bola aérea e o segundo num pênalti cometido por Gregore.

“Vamos buscar incessantemente os ajustes necessários. Tenho falado que o sistema defensivo é um todo, não dá para culpar um ou outro atleta pelas falhas. Quando toma gol, toma todo mundo. Hoje, lamentei o início do nosso segundo tempo. Voltamos sonolentos demais e sofremos uma pressão desnecessária de um adversário com o qual estávamos jogando de igual para igual. Nesse deslize, tomamos o segundo gol muito rapidamente, o que atrapalhou o andamento do resto do jogo”, disse o treinador.

Dado Cavalcanti lamentou também os desfalques para a sua estreia. Ele não contou com os meias Rodriguinho e Daniel, que estavam suspensos. Também não teve o lateral Zeca e o volante Ramon, que estão emprestados pelo Inter e não puderam jogar por questões contratuais. O zagueiro Lucas Fonseca está lesionado.

“Estávamos bem limitados para o jogo de hoje em relação às escolhas para montarmos a equipe. E foram problemas na equipe inteira, não só na defesa. Agora, teremos um intervalo de dias importante para os próximos jogos. Acho que esse tempo vai ser importante para realizarmos ajustes, correções e testar quem sabe uma nova formação. Não podemos também nos desesperar e sair trocando todas as peças possíveis, porque não é a troca que vai trazer necessariamente um efeito esperado. É preciso saber julgar e avaliar bem a cada jogo”, disse Dado.

O novo treinador também foi perguntado sobre o estado emocional do time. Como levantar o moral de um grupo que perdeu os seis últimos jogos? “Temos que voltar a vencer rapidamente. Acredito que, voltando a vencer, voltaremos ao campeonato. Isso vai levantar a auto-estima do time”, disse.

“Mas temos que entender que o triunfo é uma consequência, não pode ser apenas a causa. Temos agora um tempo de treinamento favorável para realizarmos os ajustes e para que a gente consiga fazer as correções do que tem acontecido de ruim. Até porque, meu ponto de partida é esse que estamos encontrado. A partir daqui, preciso buscar a evolução da equipe”, completou.

Dado espera que os reforços surtam efeito: “Acho que o início do nosso trabalho já se deu, com essa formatação nova, com três homens pelo meio-campo e não apenas dois. Teremos mais opções para o próximo jogo, com a volta de Rodriguinho, Daniel, Ramon, que são jogadores de meio e que podem nos dar uma condição favorável”.

“Teremos também o provável retorno de Lucas Fonseca na zaga e de Zeca para a lateral. Tudo isso beneficia a equipe e nos dá chances de fazer escolhas mais assertivas e em cima dessa condução buscar o retorno dos bons resultados para a equipe”, completou.

O Bahia volta a campo no dia 6 de janeiro, uma quarta-feira, quando visita o Grêmio em Porto Alegre pela 28ª rodada.

Fonte: Correio