Polícia Militar prende autor de feminicídio em Mundo Novo

Foi preso nessa segunda-feira (28) o autor do feminicídio da doméstica Jenilde de Jesus Pinheiro, 24 anos, agredida com um murro no olho e cinco golpes de faca pelo seu ex-companheiro Anselmo dos Santos Reis, 31, em Mundo Novo, na Chapada Diamantina.

Ele estava escondido em uma mata, nas proximidades do Povoado de  Barra, e confessou o crime, segundo a polícia.

No dia 25, Anselmo invadiu a casa da vítima pela porta dos fundos. De acordo com o irmão dela, Jenilson de Jesus Pinheiro, 29, Jenilde estava em casa com as filhas de 5 e 6 anos, que presenciaram o crime. Ela chegou a ser transferida para o Hospital Geral  Clériston Andrade, em Feira de Santana, mas não resistiu.

De acordo com o irmão da vítima, Jenilson de Jesus Pinheiro, 29, Jenilde estava em casa com as filhas de 5 e 6 anos, que presenciaram o crime. Ela chegou a ser transferida para o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana, mas não resistiu aos ferimentos.

Jenilde foi sepultada neste domingo (27), no cemitério municipal de Mundo Novo.

“Minha irmã estava sob medida protetiva e o ex-marido ficava perseguindo ela, principalmente pelo Facebook. Não sei como ele conseguiu o número do telefone dela e chegou até a mandar mensagem dizendo que ela estava colocando outro homem dentro de casa”, afirmou.

Jenilson contou ainda que Jenilde e Anselmo namoravam desde a adolescência e viveram juntos por 13 anos. O casal estava separado há cerca de nove meses.

“Ele só chegava em casa embriagado e sob efeito de entorpecentes, sempre transtornado, ameaçando que ia matar todo mundo. Minha irmã foi tomando medo e se separou”.

O caso vai ser investigado pela Polícia Civil.

“Minha irmã era uma pessoa bastante amigável, onde chegava ela deixava amor. É um momento muito difícil, de muita dor, principalmente porque duas crianças vão ficar sem mãe. Nós queremos que as pessoas olhem para a foto de Jeny e não vejam só uma imagem. Outras mulheres podem estar precisando dessa ajuda urgente para não ser mais uma vítima como minha irmã foi”, lamentou o irmão.

Fonte: Correio