Gosta de mergulhar? Salvador oferece opções para iniciantes e veteranos

Fazer o mergulho na Baía de Todos os Santos é uma forma diferente e divertida de conhecer a história de Salvador e do estado. E foi no fundo do mar que o advogado paraense Lorenzo Acatauassú, 25 anos, decidiu aproveitar as férias na capital baiana, no início de dezembro. “Ao chegarmos na cidade, foi imediato a percepção de que era de uma riqueza cultural ímpar, mas, ao olhar diariamente para aquele mar azul, surgiu a vontade de realizar mergulho com cilindro e aproveitar os dias de sol e a visibilidade da água”, conta.

Com experiência na atividade, o advogado disse não ter palavras para descrever a experiência, que foi um dos momentos mais marcantes da viagem.

 “O mergulho em Salvador dispensa comentários, um belo dia de sol e a nitidez da água fez com que observássemos diversas espécies de peixes e crustáceos, das mais diversas cores, assim como os exuberantes corais”, declara o advogado Lorenzo Acatauassú.

Salvador se destaca nacionalmente quando o assunto é mergulho por conta da extensa orla marítima repleta de ótimos pontos para a prática, que oferecem boas condições o ano inteiro. Além disso, a temperatura da água, os naufrágios e a vida marinha exuberante também são diferenciais que atraem turistas do mundo inteiro.

A vida marinha da Baía de Todos os Santos chama atenção dos mergulhadores (Foto: Divulgação/Tuca)

Gilson Galvão – que é mais conhecido como Tuca – é vice-presidente da ABCMAR (Associação Brasileira de Centros e Operadoras de Mergulho Autônomo Recreativo) e diretor de treinamento da Bahia Scuba, empresa que oferece a atividade há 28 anos em Salvador. Ele ressalta que o diferencial da capital baiana é ter a Baía de Todos os Santos, região geográfica com um volume grande de possibilidades de mergulho próximo de um ambiente urbano.

“Vamos entender que boa parte dos naufrágios no Brasil hoje estão localizados em mar aberto, algumas vezes entre 30 minutos à duas horas de navegação até o local. Aqui você chega entre 10 e 20 minutos no ponto de mergulho. O objetivo da saída não é passear de barco é o mergulho”, diz Tuca.

Salvador oferece opções de mergulho livre, com equipamento básico (máscara, nadadeiras e snorkel) em piscinas naturais na maré baixa, até os certificados, com saídas para alto mar, com limite de até 40 metros de profundidade, em caso de mergulhadores avançados. Quem quiser se aventurar pela primeira vez, pode fazer o batismo, com cilindro, lastro, nadadeiras, reguladores e manômetro em um local de pouca profundidade.

O mergulho de batismo é feito em um dos pontos mais indicados de Salvador: o Blackadder, um naufrágio de 1905. Tuca conta que o local é dos poucos no Brasil que tem contato diário com cavalos marinhos, lagostas e polvos. “Ele é um veleiro de três mastros, que em uma noite de fortes ventos derivou e bateu de lado na linha de recife de coral. O naufrágio está numa profundidade máxima de 8 metros e é um navio belíssimo. Sem dúvida é o naufrágio mais mergulhado durante o ano na cidade”, ressalta o empresário.

Uma dica para novatos e veteranos é buscar sempre uma empresa qualificada para garantir a segurança durante o mergulho. “É importante procurar uma empresa constituída de reputação e com profissionais qualificados, além de fazer um treinamento dentro de um padrão internacional”, destaca Tuca.

Medidas de segurança
A atividade subaquática é feita com base em uma legislação internacional muito rígida em relação à segurança. Em tempos de pandemia, esses cuidados foram redobrados e, em Salvador, medidas preventivas ao novo coronavírus foram adotadas. “Nós acreditamos que a segurança é a base de tudo. A primeira ação que tivemos foi de reduzir a capacidade de pessoas na embarcação. Para os mergulhadores que utilizam os equipamentos da locadora, todos eles são limpos e desinfectados antes do mergulho. Os equipamentos não são compartilhados”, garante Tuca.

Sou Verão
Ficou interessado em conhecer toda a beleza marinha de Salvador? Um vídeo especial pode ser conferido no Instagram do CORREIO: @correio24horas. Feito pela apresentadora Mayara Padrão (@mayarapadrao), ele faz parte do projeto Sou Verão, que nos meses de dezembro de 2020 e janeiro de 2021 traz conteúdos esportivos e de proteção a saúde, com todo clima da estação mais esperada pelos baianos.

O Sou Verão, projeto realizado pelo Correio, tem o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador.

Fonte: Correio