Homem que brigou por ketchup se diz arrependido e que está sofrendo ameaças

O empresário Luiz Rodrigo Franco Zucoloto, de 39 anos, que surtou em uma loja do McDonald ‘s, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, por não ter ketchup na unidade, contou que está sofrendo ameaçadas e não consegue mais voltar a trabalhar, desde que as imagens viralizaram.  O empresário disse ainda que está arrependido da forma como agiu, mas considera que o julgamento feito pelas pessoas é desproporcional. 

“Eu tenho uma barbearia e não posso abrir por que estou sofrendo ameaças. Estou sem trabalhar e escondido, não posso nem sair na rua. Estou sendo crucificado no país. Inventaram que eu matei meu padrasto, sendo que nem padastro nunca tive. Estou sofrendo uma série de ameaças por que me descontrolei no McDonalds’, estão agindo como se eu tivesse matado alguém. Eu estou arrependido, mas não posso voltar atrás, infelizmente. O julgamento é desproporcional. Eu só quero voltar a trabalhar e cuidar da minha família, preciso sustentar meus filhos”, destacou. 

Veja vídeo do empresário sobre o caso:

 

O vídeo mostra o homem se descontrolando após ser informado de não ter ketchup na loja. “Toda vez eu sou tapeado aqui, sempre acaba o ketchup. Está pensando o quê?”, grita ele nas imagens. Zucoloto também jogou o lanche no chão e discutiu com um homem que teria dito ser militar e com o segurança do estabelecimento. A confusão ocorreu no último sábado (26), mas as imagens viralizaram nesta segunda (28).

Em conversa com a reportagem de O TEMPO nesta quarta-feira (30) Zucoloto disse que a forma como o vídeo foi editado prejudicou a realidade dos acontecimentos. Segundo o empresário, ele, a filha, um amigo dele, e o filho desse amigo, chegaram ao McDonald ‘s’ e tentaram estacionar no espaço reservado para clientes. No entanto, as vagas estavam ocupadas por uma fila de drive thru. Eles então estacionaram em frente à loja. 

“Paramos em um lugar que não atrapalharia ninguém. Nesse momento veio o segurança, que estava com bastante cheiro de maconha e começou a discutir com a gente falando que tínhamos que parar do outro lado da avenida. Tivemos esse desgaste e quando chegamos na loja o atendimento foi bem ruim.  Quando entregaram o lanche estava frio e veio sem ketchup. O lanche é seco, precisa de molho. Eu acabei perdendo o controle”, contou.

Segundo ele, um homem apareceu no meio da discussão e disse que era policial militar e lhe deu voz de prisão. Esse é o homem com quem ele aparece discutindo nas imagens. “Disseram que eu agredi a criança que estava com esse homem, mas não é verdade, quando eu vi que tinha criança eu me afastei. Eu acho que eu devia ter procurado meus direitos ao invés de jogar o lanche no chão, mas eu tomo remédio para depressão, estou sem conseguir médico e estou muito nervoso esses dias, acabei me descontrolando”, relata.

Ainda de acordo com o empresário, ele ouviu uma funcionária do McDonald’s dizendo que tinha ketchup sim e debochando da situação. Ainda de acordo com ele, o vídeo não mostra que ele foi agredido pelo segurança que teria passado uma rasteira nele e dado chutes. Além de ter pegado um pedaço de pau para agredi-lo.  

Por nota o McDonalds’ respondeu que “a companhia tem o compromisso de promover um ambiente de respeito e não tolera nenhum tipo de violência em seus restaurantes. Com base nessas premissas, a empresa tomou as medidas necessárias para mitigar a situação e preservar a integridade de seus funcionários”.

Veja vídeo do que ocorreu na loja:

 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por O Tempo (@otempo)

Fonte: Agencia Brasil