2021 chega com muita luz e desejos de vacina em Salvador; veja queima de fogos

Desafiador desde o início, 2020 ficará marcado como um ano inusitado e o último dia não poderia ser diferente. Pelas ruas de Salvador, não se viu engarrafamentos, bares e restaurantes lotados e a orla disputada como, geralmente, ocorre no dia 31. Em tempos de pandemia, o Réveillon desse ano foi bem diferente e teve como meta evitar as aglomerações e comemorações grandiosas. A exceção foi a orla de Amaralina, onde depois da meia noite, foi possível perceber uma aglomeração maior, especialmente na Praça do Budião, mesmo com a presença ostensiva da Polícia Militar. Antes da virada, os grupos, em sua maioria, era constituído de famílias. Depois da virada, o espaço ficou mais cheio e tomado por pessoas que pareciam ignorar a necessidade do uso de máscara.  

Até a queima de fogos ganhou lugares estratégicos, bem afastados das praias, para que todos pudessem ver o show pirotécnico da chegada do novo ano, preferencialmente de casa. Parque da Cidade, Forte de São Marcelo, Plataforma, Canabrava, Boca da Mata, Abaeté, Imbuí, Paripe, Sussuarana, Patamares, Cassange, Liberdade, Bairro da Paz, Castelo Branco, Valéria, Fazenda Coutos, Pirajá, Pernambués, Vila Laura e o campi da UFBA foram os locais escolhidos pela Prefeitura para abrigar a estrutura do espetáculo pirotécnico.A maior queima aconteceu no quebra mar do Mercado Modelo e durou cerca de 10 minutos. As luzes no céu foram o pedido de um ano novo iluminado em todos os sentidos. 

Festa à distância

Segundo o presidente da Empresa Salvador de Turismo (Saltur), Isaac Edington, a proposta era justamente permitir que as pessoas pudessem assistir à queima de diversos pontos da cidade, além de puderem acompanhar por meio do canal da Saltur, no Youtube. Cerca de 20 mil pessoas assistiram à queima de fogos virtual pela internet. “Esse foi um ano difícil para todos e nosso papel era permanecer promovendo a cidade, garantindo o suporte necessário para as ações de controle da pandemia”, disse Edington, que acompanhou de perto a queima na Praça Municipal, único local onde a queima teve a duração de oito minutos (os demais tiveram duração de quatro minutos). 

Otimista e confiante com a chegada da vacina, o representante da prefeitura ressaltou o trabalho da equipe da gestão municipal e disse que, para 2021, a meta é permanecer trabalhando e investindo para que a capital baiana continue como um dos principais destinos para o turismo no território nacional, além de investir a economia criativa.  

Nem mesmo a Barra, tradicional ponto turístico da cidade contou com o movimento de pessoas na noite da virada. Na verdade, a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal (GCM) fizeram um policiamento ostensivo nas áreas da Barra, Comércio, Rio Vermelho, Piatã e Itapuã, com o intuito de garantir o ordenamento nos locais. Além disso, a ação contou com o patrulhamento de viaturas, motocicletas e até mesmo o auxílio de drone para evitar aglomerações.

Desejos para 2021

Recém chegada a Salvador, a turista paulista Aline Santos, 30, esteve passeando na Barra com o marido e a filha para fazer o reconhecimento da área. “Nossa virada será no apartamento que alugamos, apenas nós mesmos, vibrando e desejando que, em 2021, tenhamos saúde, esperança e paz”, disse. Para ela, embora distante do passeio ideal, estar na capital baiana é a concretização de um desejo antigo. “Estamos juntos, com saúde e isso é o que importa. Aproveitaremos na medida do que for possível”, completou.

Saúde e paz também foram os desejos do comerciário Lázaro Nascimento, 53, e de Cláudia Ferreira, 49. Eles aproveitaram a brisa fresca da beira mar em Amaralina para aproveitar a virada do ano. “Se cada um fizesse sua parte, com toda certeza estaríamos vivendo um momento melhor, mas como ainda não se tem essa consciência coletiva, vou pedindo que o novo ano chegue com a vacina e com as pessoas tendo mais amor no coração”, disse Cláudia. 

A recepcionista Jéssica Ventura, 27, aproveitou a casa de parentes e também foi aproveitar a virada do ano na orla. “Esse ano foi difícil, perdemos amigos e parentes, então acho que, apesar de tudo, foi um ano para compreender o que de fato é importante e superar as aparências”, disse. Para ela, o desejo de 2021 é a vacina para todos. 

Depois de trabalhar até às 15h30 da quinta-feira, o técnico em telecomunicação André Silva, 27, também fez questão de celebrar o novo ano com amigos. “Estamos vivos e precisamos ser gratos a isso. Sei que 2021 será um ano de muito esforço para superar todas essas dificuldades vividas em 2020, mas temos coragem e fé que as coisas evoluam para melhor”, completou. Para ele, o maior desejo para o ano novo é a vacinação em massa.  

A esperança de dias melhores, com uma sociedade mais empática foi o desejo da professora Vânia Cerqueira, 38. “Espero que em 2021, nossa sociedade se conscientize da necessidade de mais equilíbrio em todos os sentidos”, disse, ressaltando que 2020 foi um ano muito triste e de muitas perdas. Com uma postura bem parecida, o músico Antônio Pires, 42, também chamou atenção para o comportamento individualista que torna tudo mais complicado. “É preciso abandonar essa vida artificial, de plástico e se voltar para a essência. Então só posso desejar que o ano de 2021 chegue com mais verdade”, finalizou.
 

Fonte: Correio