Virada de ano em Salvador: Itapuã foi o local com mais aglomerações

A subida dos casos e mortes por covid-19 fez as autoridades determinarem uma virada de ano cheia de restrições nas ruas de Salvador. Buscando evitar a propagação do coronavírus durante o Réveillon, a prefeitura montou uma operação especial em diversos pontos da cidade. O objetivo foi coibir aglomerações e assegurar o cumprimento dos protocolos sanitários de combate à doença.

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Salvador, junto à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), atuou no ordenamento de ambulantes e na dispersão de pontos de aglomeração, em Piatã e Itapuã, antes da virada. Segundo o porta-voz da GCM, Itapuã foi o local mais crítico. O trabalho ficou concentrado em fechar a Barra e monitorar a região do Comércio, onde não houve problemas. A população colaborou com a saída da Barra e poucas pessoas estiveram no local. No Comércio também não houve aglomerações. 

Segundo a Semop, 99% dos ambulantes respeitaram as restrições e poucos casos de apreensões foram registrados no Rio Vermelho, Piatã e Itapuã. Na Barra e no Centro, não houve registros de apreensões.

Agentes de fiscalização foram orientados a evitar que as pessoas se aglomerassem em bares e, principalmente, nas praias onde tradicionalmente as pessoas se encontram para a virada. Tanto que, desde às 17h desta quinta-feira (31), a praia da Barra foi fechada. Viaturas, motocicletas e até um drone contribuíram para que a Guarda Civil Municipal consiga monitorar reuniões de pessoas no bairro e em outros locais.

Para garantir o ordenamento e evitar comemorações de grandes grupos, mais de 100 agentes da GCM atuaram em toda região da Barra, Comércio, Rio Vermelho, Piatã e Itapuã. A fiscalização segue até sexta-feira (1), quando todas as praias de Salvador serão proibidas de serem frequentadas.
 

*Com orientação do chefe de reportagem Jorge Gauthier

Fonte: Correio