Enteado de traficante instalava explosivos em agências da Caixa

A polícia descobriu que um dos responsáveis por instalar os explosivos nas agências da Caixa Ecônomica Federal que foram recentemente atacadas em Salvador, é o enteado do traficante Diego Ferreira Figueredo, conhecido “Açúcar”, que foi morto em confronto com a polícia em 2017, na entrada do Aeroporto Internacional de Salvador.

O criminoso tem 22 anos e foi o principal alvo preso na operação da Secretaria da Segurança Pública com a Polícia Federal, que ocorreu em Vilas do Atlântico, nesta sexta (1). Ele e mais dois comparsas estavam em uma mansão quando foram flagrados por policiais. Na tentativa de fugir, invadiram um imóvel vizinho e fizeram refém um garoto autista de 11 anos, que foi liberado pouco depois.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o enteado, que tem o rosto do traficante tatuado no braço, tem três passagens pela polícia, uma delas em 2020, e era o responsável pela colocação de explosivos nos caixas eletrônicos de agências bancárias da Caixa Econômica Federal. Os ataques ocorreram nos meses de outubro e dezembro de 2020.

Além dos ataques a banco, o bandido também pratica venda de entorpecentes e homicídios na região do bairro de Pirajá, em Salvador. 

Na sede do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), além do enteado de Açúcar, outros três criminosos prestaram depoimentos e estão à disposição da Justiça.

Fonte: Correio