Planner ganha espaço na rotina de quem quer mais equilíbrio em 2021

Quem nunca se prometeu mais planejamento e organização a partir de janeiro? Basta virar o ano para começarem as promessas por uma vida melhor. Depois de 2020, a busca por ferramentas como o planner ganhou fôlego, afinal ele é um misto de agenda com organizador capaz de auxiliar quem deseja colocar a vida no lugar e ter um pouco mais de bem-estar. 

Muitos dos lançamentos recentes vêm até com frases motivacionais. Em 365 de Bem-Estar (Fontanar), por exemplo, o leitor encontra dicas de rituais de saúde, boas energias, exercícios de meditação e respiração, além de ideias para organizar. Tudo isso ao longo de 360 páginas, com caixinhas divididas em meses, semanas e dias prontas para receber anotações.

“Numa época em que os estímulos vêm de todos os lados e a sensação de estar perdendo alguma coisa muito importante é frequente, assumir as rédeas do seu tempo com planejamento e cuidado pode ser libertador”, diz o texto de apresentação do planner. “Permanecer no presente, com um pouco de disciplina e alegria de viver, é a melhor forma de construir um futuro melhor”, continua.

Já o planner Sejamos Todos Feministas (Companhia das Letras), da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, reúne textos temáticos sobre o feminismo. A cada início de semana, a leitora se depara com frases como “não mude para agradar aos outros. Por favor, não faça isso” e “a questão de gênero, como está estabelecida hoje em dia, é uma grande injustiça”.

“Espero que este planner se transforme em um lembrete: você importa. Espero que ele seja um companheiro à medida que você toma decisões feministas diárias, à medida que ama sem deixar que isso a diminua, à medida que se recusa a pedir desculpas por ocupar um lugar no mundo”, diz o texto de apresentação. “Desejo a você uma dose de coragem diária. Ouse escolher o melhor para você todos os dias”, convida.

Objetivo
Dedicada à papelaria há dois anos, a arquiteta e designer de moda Bárbara Sampaio, 36 anos, conta que 80% das vendas de sua empresa Amor e Tal, nos meses de novembro e dezembro, foram de planner. “É um produto que está no mercado, não tem como não fazer. É como uma loja de roupa não vender bermuda”, ri a arquiteta, que também produz artigos como caderno, livro do bebê, fichário e scrapbook.

Para dez planners que ela vende, uma agenda é comprada. A diferença entre os dois parece pequena, mas o primeiro é pessoas mais objetivas, que escrevem em tópicos. “Quando você abre o planner, você vê sua semana. São sete dias em duas folhas abertas. Vantagem: você enxerga tudo o que precisa fazer”, explica Bárbara.

“Sempre fui extremamente desorganizada, fui melhorando aos poucos por causa do meu marido. Sempre dizia: ‘Respeite a minha desorganização, porque respeito sua organização’ (risos). Mas quando descobri como era usar o planner de verdade, eu melhorei muito. Hoje, se eu não anotar as coisas, se não me programar, eu surto!”, confessa Bárbara.

Tem até clube de assinatura mensal para quem gosta de planner, mas não sabe como decorar. A artesã Daniela Barboza, 39, está com inscrições abertas para o MPD – Meu Planner Decorado, dedicado às pessoas que querem criar o hábito de usar e que “gostam da nostalgia de decoração das agendas nos anos 90”, explica. Os interessados podem acessar o site cogumelodeevaoficinas.com.br.

As aulas mostram como usar carimbos para decorar, tinta aquarela para fazer desenho etc. “Não será ensinado como fazer um planner, você já deverá ter um. O que iremos fazer é usá- lo de forma criativa e divertida para que se crie o hábito de se organizar”, conta a artesã que foi motivada por queixas de pessoas que largam seus planners no meio do caminho.

Ordem
Otimização de espaço e tempo, diminuição do estresse e economia financeira são alguns dos benefícios proporcionados pela organização, destaca a psicóloga e personal organizer Larissa Cabral, 34 anos. No mercado há seis anos, com atuação direta nos ambientes pessoais e profissionais dos clientes, ou até mesmo fazendo gestão de mudanças, Larissa afirma que a organização fica mais forte a cada ano.

“A gente percebe essa busca por organização, seja do ambiente pessoal ou profissional. E aí entra o planner, ferramenta de gestão do tempo linda, colorida, bem atrativa e que todo mundo quer ter”, explica. A psicóloga percebe o aumento da procura no início do ano, “mas se as pessoas vão usar são outros 500”, ri. A pandemia, acredita, potencializou essa busca.

“Teve um lado super negativo de mortes que a gente não pode deixar de lado, mas a pandemia também possibilitou essa reflexão sobre nossa vida, nosso dia a dia. Trouxe a questão da saúde mental”, destaca. Larissa acredita que a quarentena mostrou o valor de um lugar em ordem, afinal “um ambiente organizado proporciona a organização interna da pessoa”.

“Muitos que estão passando por um processo de luto, de mudança de carreira, buscam a organização, um novo propósito de vida. Quando a pessoa está em sofrimento, ela vive uma desordem no ambiente”, alerta. “Organização é sinônimo de qualidade de vida”, defende.

Fonte: Correio