Saiba o que fazer se tiver sintomas de Covid após as festas de fim de ano

Contrariando as recomendações de especialistas da área da saúde, muitas pessoas aproveitaram as comemorações de fim de ano para viajar ou participar de festas com aglomeração. Os eventos e passeios, no entanto, não eram indicados por causa do risco de transmissão da Covid-19. Mas, para quem não se manteve em casa, os cuidados após as celebrações devem ser redobrados.

De acordo com infectologistas, em caso de apresentar qualquer sintoma gripal, a pessoa que furou a quarentena deve procurar um médico imediatamente, fazer o teste para diagnosticar se está com a doença e se isolar. “Além disso, é fundamental evitar qualquer tipo de contato com pessoas que integram o grupo de risco”, frisou o epidemiologia e integrante do Comitê de Combate à Covid-19 em Belo Horizonte, Carlos Starling. 

O Ministério da Saúde explica que os sintomas da Covid-19 podem variar de um resfriado,um quadro respiratório agudo até uma pneumonia severa. Os sintomas mais comuns da enfermidade são:

– Tosse
– Febre
– Coriza
– Dor de garganta
– Dificuldade para respirar
– Perda de olfato (anosmia)
– Alteração do paladar (ageusia)
– Distúrbios gastrintestinais (náuseas/vômitos/diarreia)
– Cansaço (astenia)
– Diminuição do apetite (hiporexia)
– Dispnéia ( falta de ar)

Mesmo quem não apresente os sintomas, mas participou de eventos ou viagens, também deve se isolar. Starling destacou que 30% dos infectados não sentem os efeitos da doença, mas são transmissores da enfermidade. “O ideal é que façam o isolamento por pelo menos 10 dias. Neste período, não é indicado ter convívio com outras pessoas”, disse.

O infectologista Sidnei Rodrigues acrescenta que também é essencial usar máscara e higienizar frequentemente as mãos. “A pessoa deve fazer uma consulta para avaliação médica se precisar de atestado médico para afastamento de suas atividades”, disse. “Para quem é do grupo de risco, além das recomendações anteriores, não deixar de procurar atendimento em caso de falta de ar ou mal estar”.

Números

No Brasil, conforme o Ministério da Saúde, o novo coronavírus fez mais de 7,7 milhões de vítimas, matando 196.018 pessoas. Em Minas Gerais são 12.037 óbitos em decorrência da doença e mais de 550 mil casos atestados.

Fonte: Agencia Brasil