Cresce apoio ao candidato do PP à presidência da Assembleia Legislativa

É cada vez maior a tendência de apoio da bancada de oposição ao candidato do PP à presidência da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Niltinho. Em conversas reservadas com a Satélite, parlamentares oposicionistas avaliam que a ala pró-Niltinho é, hoje, maior que o grupo aliado ao nome escolhido pelo PSD, Adolfo Menezes, para disputar o comando da Casa. “É fato que, entre nós, o cenário de agora é mais favorável a Niltinho, sobretudo pela relação próxima de muitos deputados da bancada com o padrinho da candidatura dele, que é o atual presidente da Assembleia, mas isso não significa adesão automática. Ainda há muita água pra correr sob a ponte. E tudo pode mudar”, avaliou um influente integrante da oposição.

Todos por um
Antes de definir nomes, líderes oposicionistas trabalham para unificar os 17 votos do bloco. “Só faltam três deputados na conta. Essa costura final será feita por ACM Neto”, disse outro parlamentar do grupo, sobre o papel do ex-prefeito e principal cacique do DEM nas negociações.

Esperando na janela
Embora ainda não haja consenso da oposição sobre os rumos na corrida pelo controle do Legislativo estadual, todos os deputados da bancada consultados pela coluna afirmaram que qualquer decisão vai depender, primeiro, do posicionamento do governador Rui Costa (PT) na disputa. Em suma, se o petista se colocar em campo para apoiar um candidato, o bloco da minoria seguirá o mesmo caminho. “Não vamos entrar para perder. Precisamos manter a influência que temos na Mesa Diretora da Casa e força parlamentar”, disse um cardeal da oposição, ao resumir o sentimento do grupo frente à sucessão de Nelson Leal.

Cartas na mesa
Interessado em atrair os votos maciços da minoria, Niltinho se movimenta com intensidade junto às lideranças do arco do DEM para garantir a adesão unânime da bancada, tida como decisiva na disputa pelo cargo,  marcada para início de fevereiro. Caso consiga ampliar a capilaridade na oposição, o pepista soma um trunfo poderoso para evitar que o governador apoie Adolfo Menezes. De acordo com aliados de Niltinho, Rui prometeu à cúpula do PP que, caso a candidatura dele fosse viabilizada, manteria neutralidade até às vésperas da votação.

Guarda passada
As mortes  ocorridas ontem na Praia de Jaguaribe alimentaram  rumores sobre uma eventual queda no comando da Polícia Militar. No alto clero da corporação, há quem aposte na dança de cadeiras em curto espaço de tempo e quem afirme que ela foi decidida  ainda ontem, a reboque das cenas que chocaram a população da capital e representaram o ápice da escalada de violência em Salvador desde o início da pandemia.

Falha nossa!
A coluna divulgou ontem que o ex-superintendente de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP) o agente federal Rogério Magno, ainda não havia sido devolvido pelo governo do estado aos quadros na PF. Mas no mesmo dia a SSP enviou ofício liberando o retorno de Magno à corporação.

“Vamos torcer para que aquela parcela de brasileiros que se manifesta contra a vacina mude de ideia, já que a imunização de todos é ainda o melhor caminho para quebrar a cadeia  da covid” – David Rios, deputado estadual pelo PSDB, ao defender ampla mobilização social para que a vacina tenham maior alcance

Fonte: Correio