De carro novo: trocar veículo usado pode trazer economia

À medida que um carro vai ficando mais velho, a tendência é que os custos com o veículo aumentem. Com o fim da garantia, então, a manutenção passa a pesar bastante no bolso na comparação com o período sob a salvaguarda da montadora. Por isso, pode ser interessante investir para trocar o modelo usado por um novo e economizar. Em um momento de valorização, o automóvel seminovo também é uma boa forma de abater parte do valor da compra.

Quem quer economizar com o combustível deve se beneficiar com a troca. Segundo o Gerente de Vendas da Retirauto Chevrolet, Eduardo Pontes, atualmente, a tecnologia embarcada nos motores permite que os automóveis tenham a mesma potência que modelos antigos e um consumo menor. 

“Existem veículos com motor 1.0 turbo que tem a mesma potência de modelos antigos 1.4 ou 1.6, mas consomem menos. Essa é uma tendência mundial”, aponta Pontes. 

Na hora da troca, os veículos híbridos também são uma boa pedida, pontua o Gerente Geral de Vendas da Guebor Toyota, Edson Moreno. De acordo com ele, modelos híbridos e elétricos são o futuro. “Hoje, no Brasil, o híbrido é uma boa opção. O elétrico ainda não porque falta infraestrutura”, afirma.

Realizar a troca de carro para manter a garantia também é interessante pois o automóvel está coberto pelo fabricante no período. Geralmente, os veículos vêm com garantia de 3 anos, podendo ser de 5 em empresas como a Caoa Chery, Hyundai, Kia e Toyota. 

Ford Ka Hatch Versão S 1.0 2021 é uma indicação da Indiana Iguatemi de um veículo com bom custo-benefício (Foto: Divulgação/Indiana Iguatemi)

“Usar um automóvel na garantia é o ideal. Manter um automóvel fora desse período é muito caro, às vezes, o custo que o proprietário terá caso o carro quebra inviabiliza fazer a manutenção corretiva ou preventiva”, informa o gerente da Guebor. Moreno ainda ressalta que o valor de revenda de um veículo mais novo é sempre melhor.

Veículos mais novos também podem trazer mais segurança ao ter, por exemplo, mais itens de proteção para os passageiros. A Gerente Comercial da Caoa Chery Paralela, Paula Cardoso, resume os benefícios: “trocar um carro usado por outro novo é sempre uma boa troca. O mais velho gera mais despesas e desvaloriza cada vez mais. Tem que trocar sim para um modelo mais moderno, que não perde dinheiro como no caso do antigo”.

Um exemplo de troca poderia ser dar um Peugeot 408 Allure 2.0 Flex automático 2015, por exemplo, tabelado pela Fipe por R$ 41.585, como entrada e usar o valor para comprar um sedã menor. Uma opção é o Toyota Yaris 1.5 XL Live com câmbio automático que custa R$ 69.990. 

Uma das opções de financiamento para esse modelo é o Ciclo Toyota. Neste caso, o cliente paga uma entrada, divide uma parte em parcelas (até 48 vezes) e, ao final, quita o saldo ou dá o veículo de entrada para um outro novo. Usando os R$ 41.585, pagando 48 parcelas de R$ 623,56 e uma ao final dos quatro anos de financiamento de R$ 13.998.

Nesse caso, a vantagem é que o consumidor tem menor consumo, mais segurança (são sete airbags do Yaris contra dois do 408), uma central multimídia moderna e garantia total por cinco anos. A desvantagem será menos potência do motor (151 cv do 408 contra 111 cv do Yaris) e um porta-malas menor (528 litros do 408 contra 476 litros do Yaris).

Proporcionalmente, um seguro de um carro novo vale mais a pena por possuir, no geral, uma tarifa de 4,5% a 5% do valor do veículo, afirma o corretor de seguros da Busca Vida Corretora, Marcelo Dias. Ainda de acordo com ele, essa tarifa pode chegar a atingir cerca de 10% do valor do carro, em um automóvel usado no geral. Entretanto, o corretor ressalta que as taxas variam de acordo com o condutor e o seguro contratado. 

“A grosso modo, as tarifas do seguro de um carro 0 km saem mais em conta que outro usado, mas existem várias nuances. Isso acontece porque as pessoas com um carro zero têm mais cuidado, o veículo não tem desgaste das peças e existe uma menor probabilidade de acidentes”, explica o corretor.

Apesar de pequena, é possível observar a diferença ao fazer a comparação do valor do seguro novo de um Onix Hatch para um homem de 49 anos, casado, que reside em condomínio fechado, na Região Metropolitana de Salvador, e não mora com pessoas entre 17 e 25 anos. O seguro mais barato deste carro no modelo LS 1.0 FlexPower, de 2015, sai por R$ 1.794,57, o que representa 5,38% do valor do veículo segundo a tabela Fipe (R$ 33.316).  Já o preço mais baixo cobrado pela seguradora para a versão 0 Km 1.0 12V Flex, de 2020, é R$ 2.135,78, o equivalente a 4,51% do custo do carro segundo a Fipe (R$ 47.325).

Ainda de acordo com Dias, algumas seguradoras cobram preços muito altos para certos modelos de carros a partir de 5 anos de idade pela falta de interesse em atender um veículo antigo. “Um automóvel mais velho perde valor de mercado, mas as peças continuam caras. Uma batida qualquer pode causar perda total no veículo. Por isso, as seguradoras aumentam as tarifas para esses carros”, informa.

Na hora de trocar
Esse começo de ano é um momento oportuno para os motoristas que estão pensando em trocar de carro. Segundo Cardoso, os preços dos veículos têm registrado aumento desde o período de reabertura do comércio e a tendência é que o crescimento se mantenha, portanto, é interessante se apressar para fechar o negócio.

“Estamos em um momento de falta de insumos para produzir peças, algumas marcas estão com férias coletivas, isso faz aumentar os preços pela redução do número de veículos disponíveis. É uma reação do mercado, todas as montadoras aumentaram, mas, em contrapartida, são dadas facilidades para o cliente, como uma taxa promocional ou aumento na avaliação do carro usado”, comenta Cardoso.

O fato de ainda existirem estoques remanescentes também traz boas oportunidades de compra, garante Pontes, que aponta que estes carros estocados são de pronta entrega e têm preço mais em conta do que os que serão faturados neste começo de ano. “Os fabricantes realizam o aumento do preço no começo do ano”, explica o gerente de vendas da Retirauto Chevrolet.

Além disso, o mercado para seminovos está bom garantindo uma valorização dos veículos usados em níveis até melhores que antes da pandemia, informa a Gerente Comercial da Caoa Chery Paralela

“Para quem vai usar o carro como parte do pagamento, tem uma excelente avaliação diferente de outros períodos antes da pandemia, quando existia um excedente de veículos usados e zero no mercado. Com a pandemia, o mercado retraiu e a demanda ficou reprimida. É um bom momento para quem tem esse interesse”, explica o Gerente de Vendas da Indiana Iguatemi, Leonardo Ferreira. Ele ainda pontua que a taxa selic é a menor da história permitindo a redução da taxa de juros e facilitando a liberação de crédito com parcelas mais justas.

Indicativo de troca
A garantia do veículo é um dos fatores que devem ser levados em conta ao analisar a troca do carro. Usando como exemplo os automóveis da Toyota, que possuem 5 anos de garantia, Moreno aponta que o ideal seria manter o automóvel por cerca de três anos, em caso de motoristas que rodam pouco, e fazer a revenda ainda dentro do período sob a salvaguarda do fabricante. 

“O momento da troca depende muito. Se o carro roda pouco e está na garantia, ele pode ser usado por mais tempo. Mas, quem roda mais e anda muito em estradas, deve ser considerada a troca do veículo em menos tempo. O interessante é fazer a revenda dentro da garantia para ter uma valorização maior do automóvel. Estar com as revisões feitas também valorizam o carro”, afirma Moreno. Na garantia, ainda se gasta menos com manutenção.

Ferreira informa que outros indicativos para a troca são a quilometragem do carro e a ocorrência de problemas mecânicos ou elétricos. Clientes com um financiamento antigo também podem quitar os débitos e pegar um financiamento com uma taxa menor para um automóvel mais novo.

Modelos com bom custo benefício indicados pelas concessionárias

Caoa Chery
Modelo: Tiggo 5x TXS 2021 1.5 turbo
Montadora: Chery
Preço: R$ 112.990, com entrada de 70% do valor e parcelamento em até 24 meses sem juros
Garantia: 5 anos
Itens: Teto panorâmico, banco de couro, kit multimídia, sensor de presença, roda aro 18 freio de mão eletrônico

Indiana Veículos – Iguatemi
Modelo: Ford Ka Hatch Versão S 1.0 2021
Montadora: Ford
Preço: a partir de R$ 49.990, com entrada de R$ 9,998 e 60 parcelas de R$ 971
Garantia: 3 anos
Itens das versão mais básica: direção elétrica, ar-condicionado, travas elétricas

Retirauto Chevrolet
Modelo: Onix Hatch 1.0 2021
Montadora: Chevrolet
Preço: R$ 60.790 (valor sugerido de fábrica, pode abaixar na negociação), parcelamento em até 60 vezes
Itens: ar-condicionado, direção elétrica, vidros e travas elétricas de série, assistente de partida em aclive, computador de bordo, conjunto de alto falante, entrada USB, itens de segurança, como Isofix e Airbag de série. 

Modelo: Onix Sedan 1.0 2021
Montadora: Chevrolet
Preço: R$ 66.190 (valor sugerido de fábrica, pode abaixar na negociação), parcelamento em até 60 vezes
Itens: ar-condicionado, direção elétrica, vidros e travas elétricas de série, assistente de partida em aclive, computador de bordo, conjunto de alto falante, entrada USB, itens de segurança, como Isofix e Airbag de série. 

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lobo

Fonte: Correio