Na zona, Bahia encara o Atlético-GO por recuperação na Série A

O momento do Bahia no Campeonato Brasileiro inspira cuidados. Faltando apenas dez jogos para o fim da Série A, o tricolor entrou na zona de rebaixamento e vai ter que lutar com todas as forças para evitar o pior.

É com esse cenário que o Esquadrão entra em campo neste domingo (10), às 18h15, contra o Atlético Goianiense, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia. Diante do Dragão, o Bahia precisa superar o seu mau momento para dar um passo importante na luta contra a degola.

O Esquadrão perdeu todas as últimas sete partidas que fez na Série A, algo que nunca havia acontecido na história do clube desde que o Campeonato Brasileiro foi iniciado, em 1959.

A sequência é tão negativa que a última vez em que o time havia perdido sete jogos seguidos era na década de 1940, quando o Brasileirão nem existia. Entre 1944 e 1945, com 14 anos de fundado, o clube caiu diante de Ypiranga (duas vezes), Vitória, Botafogo-BA, Guarany-BA, Galícia e Fluminense-RJ.

Por isso, o técnico Dado Cavalcanti sabe que o Bahia não tem mais o direito de perder e que todo ponto será crucial para atingir a meta de permanecer na primeira divisão. Até porque, dentro da zona de rebaixamento, o tricolor não depende mais apenas de si e terá que torcer por tropeço dos adversários.

“A convicção que eu tenho é que melhoramos de um jogo para outro e, essa busca de sair desse espaço em que estamos, passa por evolução. […] De cabeça erguida, confiança, jogadores acesos, alerta, para conseguirmos voltar a fazer um bom jogo e cuidando nos detalhes para conseguir o triunfo e somar três pontos na sequência do campeonato”, diz Dado, que também tenta o primeira vitória desde que assumiu a equipe, há duas rodadas. Perdeu de Inter e Grêmio.

Atenção na defesa
Além de buscar os gols que precisa para voltar de Goiânia com três pontos, o Bahia terá que dobrar a atenção no sistema defensivo. Com 50 gols sofridos em 28 rodadas, é dono da pior defesa entre os 20 clubes do Campeonato Brasileiro. Das partidas que disputou na Série A, em apenas três os adversários não conseguiram balançar a rede: nos triunfos por 1×0 contra Coritiba e Botafogo e na vitória por 3×0 sobre o Vasco.

A sangria na retaguarda é tamanha que a distância entre o Bahia e o Goiás, que tem a segunda pior defesa, é de sete gols – o esmeraldino levou 43. Também na zona de rebaixamento, o Botafogo completa o top 3, tendo levado 31 gols.

Um bom sinal para os tricolores é que o Atlético-GO tem um dos piores ataques da competição. Até aqui, marcou 25 gols em 28 jogos. No último, por sinal, a equipe não passou um de empate por 0x0 com o Vasco. O time goiano só fez mais gols que Sport, Fortaleza, que anotaram 24 cada, e Coritiba, 22.

Por sinal, o Atlético-GO tem um desfalque importante. O volante Marlon Freitas recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão. Por outro lado, o técnico Marcelo Cabo tem o retorno do lateral Dudu e do zagueiro Gilvan.

Prováveis escalações:
Atlético Goianiense: Jean, Dudu, Oliveira, Éder e Natanael; Pereira, Vargas e Chico; Ferrareis, Zé Roberto e Wellington Rato. Técnico: Marcelo Cabo.

Bahia: Douglas, Nino Paraíba, Ernando, Anderson Martins e Juninho Capixaba; Gregore, Ramon e Daniel; Ramírez, Gabriel Novaes e Thiago. Técnico: Dado Cavalcanti.

Fonte: Correio