Curso de direção de arte e cenografia gratuito abre vagas na Bahia

Diretora de arte e cenógrafa, Carol Tanajura é responsável pelo curso

A sétima edição do projeto Oficina Contínua de Direção de Arte (OCDA) está com inscrições abertas para todo o Brasil. A iniciativa é uma criação da diretora de arte e cenógrafa Carol Tanajura e tem o objetivo de capacitar novos profissionais para a área do audiovisual, ampliando os conhecimentos gerais e específicos dos discentes. Ao todo serão 14 ministrantes que também irão oferecer uma compreensão sobre direção, fotografia, cenografia, figurino, maquiagem e efeitos. 

As inscrições, gratuitas, estão abertas desde a última segunda (18). A previsão de início das aulas é no dia 22 de fevereiro, com encerramento no dia 18 de março. Todas as aulas acontecerão de maneira virtual. Os interessados em ingressar na oficina podem encontrar o formulário de participação no site e no Instagram @tanah.art.

Carol Tanajura explica que a OCDA traz para os alunos métodos e conceitos de trabalho, do roteiro ao produto final, assim como as matérias e ferramentas disponíveis para a construção do filme, bem como as relações que se estabelecem entre os departamentos.

Com edições anteriores realizadas de maneira independente, Tanajura sente que este é um grande passo para o setor cultural. “Poder ofertar um curso tão necessário, agora com infraestrutura, é realmente um sonho para mim”, disse.

A economista e cenógrafa Karine Luzolo conta que desejava começar a trabalhar e pesquisar sobre direção de arte. Conversando com diversos conhecidos a OCDA foi recomendada. Após o tempo de estudo, Luzolo afirma que conseguiu se inserir no mercado de trabalho e, após da Oficina, passou a participar de diversos projetos no cinema e no teatro. 

“A experiência foi fantástica, abriu um horizonte de possibilidades. Conheci pessoas fantásticas que levei pra vida”, conta Karine.

Contabilizando quatro parcerias prévias de trabalho com Tanajura em sets de filmagens, o diretor de fotografia Matheus Rocha assume uma das cadeiras da oficina, ensinando um pouco sobre seu ofício.  

Rocha pretende lecionar sobre cada processo de produção cinematográfica (pré, produção executiva e pós-produção), analisando conceitos estéticos, os melhores caminhos para a execução prática da técnica e questões voltadas para o acabamento final. O professor explica que sua maior expectativa é esclarecer pontos centrais da criação de uma obra e fomentar o interesse em cinema dos estudantes.

Fonte: Correio