Família mineira morre após batida e explosão de pedágio na BR-050, em Goiás

Três das quatro vítimas que morreram carbonizadas após gravíssimo acidente na BR-050, em Campo Alegre de Goiás, foram identificadas e são mineiras. Reginaldo Ribeiro Silva Júnior, de 40 anos, Marielly Maiza Mendes de Faria, de 26 anos, e Cauã Dornelas Ribeiro Silva, de apenas 2 anos, viviam em Coromandel, na região do Alto Paranaíba.

Moradores da cidade contaram que o casal e o filho foram até Brasília visitar um parente quando, no retorno, foram atingidos por um caminhão-baú. Com o choque da colisão, o carro dos mineiros pegou fogo. O pedágio que fica na rodovia e outros veículos também ficaram em chamas.

Familiares das vítimas estão em Goiás, onde fizeram o reconhecimento dos corpos. Os restos mortais dos mineiros serão trazidos para Coromandel e devem ser enterrados no Cemitério Passo da Saudade. Contudo, a data ainda não foi marcada.

As mortes do casal e do filho abalaram a pequena cidade mineira que tem pouco mais de 27 mil habitantes. Reginaldo, que trabalhava na instalação de antenas e organização de excursões, era muito conhecido no município. Além disso, ajudava em causas sociais e humanitárias.

Além dos mineiros, o motorista do caminhão também morreu na tragédia. Outras oito pessoas ficaram feridas. As causas do acidente serão investigadas.

Colisão

O acidente aconteceu na manhã de domingo (28), no sentido de Brasília a Catalão. Câmeras da concessionária ECO-050, que administra a rodovia, registraram o momento em que um caminhão-baú, que transportava desodorantes, bateu contra a defensa metálica. Depois, o veículo de carga atinge a traseira do carro preto, onde viajavam um casal e a criança. Na sequência, colidiu em outro veículo com três pessoas, que não tiveram ferimentos.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as batidas provocaram um incêndio, que destruiu a praça de pedágio, os veículos atingidos e um caminhão carregado com grãos que estava parado na rodovia. O motorista da carreta conseguiu sair antes que as chamas consumissem a cabine. 

O caminhoneiro que provocou o acidente, assim como os mineiros, morreu no local. A Eco-050 informou, por nota, que “tem prestado todo o suporte necessário aos feridos e às suas famílias”.

Fonte: Agencia Brasil