Prefeitura garante que trabalhadores da CSN não serão demitidos

O prefeito Bruno Reis se reuniu com representantes dos trabalhadores do Consórcio Salvador Norte (CSN) nesta segunda-feira (29), no Palácio Thomé de Souza, para discutir a situação da categoria após rompimento do contrato, pela Prefeitura, com a empresa, anunciada no último sábado (27). Bruno garantiu aos trabalhadores que vai salvar o maior número de empregos que esti ver ao alcance do município.

Segundo Bruno, a gestão permanece aberta a conversas e negociações com os trabalhadores do transporte rodoviário de passageiros de Salvador. Ainda segundo o Prefeito, a Câmara de Vereadores já autorizou que o município absorva esses colaboradores, evitando demissões.

“Vamos convocá-los para assumir seus postos, garantindo empregos e a operação do serviço de transporte público. A partir daí, por meio de uma atuação conjunta da Justiça do Trabalho, Ministério Público do Trabalho, Prefeitura e sindicato, vamos buscar as indenizações às quais os trabalhadores fazem jus”, declarou o prefeito.

Secretário municipal de Mobilidade (Semob), Fabrizzio Muller também esteve presente na reunião, que foi presencial.

A Prefeitura decidiu assumir de vez a operação das linhas de ônibus do Consórcio Salvador Norte (CSN). A empresa era responsável por operar os itinerários da Orla e as linhas da Estação Mussurunga, mas, desde junho de 2020, a operação do sistema estava sob intervenção do Município. 

A decisão foi anunciada no último sábado (27) após resultado de uma auditoria apontar diversas irregularidades na antiga administração e uma dívida de meio bilhão de reais. São R$ 125 milhões em recisões e processos trabalhistas, R$ 154 milhões em tributos, R$ 172 milhões em dívidas com o Município, R$ 40 milhões com fornecedores, e R$ 25 milhões com os bancos. Total R$ 516 milhões em débito.

Os rodoviários da empresa Consórcio Salvador Norte pararam as atividades na manhã desta segunda-feira (29), em Salvador. A CSN atendia a região de Mussurunga e Orla, mas teve o contrato rescindido pela prefeitura no fim de semana.

Para reduzir os impactos da paralisação, a Secretaria de Mobilidade (Semob) organizou uma operação especial para atender os passageiros dessa região. A partir desta segunda-feira, o atendimento aos usuários que utilizavam as linhas operadas pela CSN será realizado através de ônibus do Subsistema de Transporte Especial Complementar (Stec), os “amarelinhos”.

Fonte: Correio