Sob aplausos e comoção, PM Wesley Soares é enterrado em Itabuna

O corpo do soldado da Polícia Militar Wesley Soares foi enterrado, no final da tarde desta segunda (29), em Itabuna, no sul do estado. O policial militar morreu após ser alvejado por policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), após um “surto psicótico”, no último domingo (28), em Salvador.

O corpo do policial deixou a capital baiana em direção a Itabuna de avião. Na chegada do corpo ao local do velório, ao lado do cemitério Campo Santo, o PM recebeu homenagens de colegas policiais, familiares e amigos.

Um cortejo de viaturas acompanhou o carro funerário.  O Comandante do Comando do Policiamento da Região Sul (CPR Sul), que fica em Ilhéus, coronel Vanderval Ramos, compareceu ao velório. Ele cumprimentou os pais do soldado Wesley e lamentou a situação.

– Não há nada que possa confortar um momento de dor dessa natureza. As últimas 24h foram muito difíceis. Acompanhamos todos os fatos e foi um domingo muito difícil para toda Polícia Militar – disse o coronel.

O velório aconteceu em uma cerimônia rápida, por conta das medidas sanitárias do coronavírus. No cemitério, o caixão do PM foi carregado por colegas policiais em direção ao local do sepultamento. Wesley foi enterrado no final da tarde sob muitos aplausos e fogos de artifício.

Policial Militar morreu no final da noite de domingo no HGE, após mais de 3h de negociação com colegas policiais

Amigos e colegas lamentam

Nascido em Itabuna, Wesley cresceu no bairro Mangabinhas. Amigos lamentaram a morte do policial.

“Sempre foi uma pessoa do bem. Muito família e muito alegre. Dócil e amigável. Adorava as crianças”, lamentou a amiga Daniela Pereira.

Antes do enterro, policiais militares caminharam pelas ruas de Itabuna. Vestidos de preto e ao som do hino da Polícia Militar da Bahia, o grupo informou que a manifestação buscava chamar atenção para as condições de trabalho das forças de segurança durante a pandemia.

Em Itacaré, onde o PM era lotado, colegas colegas de Wesley se reuniram na sede da CIA independente e fizeram orações.
 

Fonte: Correio