Chuva de granizo e ventania assustam moradores de Itamaraju

A aposentada Valdelice Dias fazia suas orações diárias quando ouviu um barulho estranho. Muito estranho. E uma ventania que não parava. E barulho na área de serviço. Tudo isso aconteceu nesta quinta (1). Não era pegadinha de primeiro de abril: foi uma chuva de granizo que caiu no município de Itamaraju, extremo sul baiano, e assustou muita gente – Valdelice, mais conhecida como Dona Nem, não foi exceção. 

Procurada, a Defesa Civil local afirmou que não houve feridos com o fenômeno, que assustou a população local durante cerca de 30 minutos e virou o assunto da cidade com 64,5 mil moradores estimados, de acordo com o IBGE.

“Eu nunca vi um negócio desse aqui em Itamaraju. Me assustei com a ventania toda e o baque-baque na área de serviço. Foi muito assustador pra mim. Sei que no Centro da cidade teve muito estrago. Na casa de minha tia, o vento levou a telha todinha, inteira. Saiu levando tudo”, contou dona Nem.

A forte ventania destelhou casas em diversos bairros do município. Nem outdoors resistiram à força dos ventos, como o da foto abaixo. A Defesa Civil não soube informar a velocidade dos vento que passaram pela cidade. 

(Foto: Defesa Civil/Reprodução)

Professora de química, Luana Santos explica que o granizo é um tipo de chuva que cai do céu em forma de pequenos pedaços de gelo e se forma por conta de uma nuvem específica chamada cumulonimbus, que normalmente aparece em zonas tropicais ou quentes. É uma nuvem muito esticada e isso é o que causa o granizo.

Quando essa nuvem é formada em temperatuas muito baixas, o granizo é formado porque acontece uma mudança muito rápida na mudança do estado físico da água que a forma, de gasoso para sólido. 

Fonte: Correio