Estudantes são vacinados em Feira de Santana mesmo fora do grupo prioritário

Estudantes de odontologia da Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana (Unef) foram vacinados contra o coronavírus sem fazer parte de nenhum grupo prioritário de vacinação. A situação gerou polêmica na cidade e foi contestada por outros alunos da instituição.

A solicitação dos estudantes foi feita baseada num ofício emitido pelo Programa Nacional de Imunizações e Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, divulgado no último dia 11 de março, e que trata de orientações técnicas de vacinação do grupo de Trabalhadores da Saúde contra o coronavírus. 

No segundo tópico do documento, que discorre quem são os trabalhadores da saúde aptos a receber imunização, são mencionados acadêmicos em saúde e da área técnica em saúde em estágio hospitalar, atenção básica, clínicas e laboratórios.

Baseados nesta portaria, os estudantes solicitaram os imunizantes à Secretaria de Saúde de Feira de Santana. Os estudantes estão cursando o último semestre do curso e realizam estágio orientado nos Hospitais Clériston Andrade, Inácia Pinto dos Santos, Estadual da Criança, Dom Pedro de Alcântara, Centros de Especialidades Odontológicas e nas unidades básicas de saúde da rede municipal.

Procurado, o secretário Marcelo Britto afirmou que houve uma falha neste caso porque os estudantes estão incluídos na lista de vacinação, mas não são prioridades no plano de imunização. Ainda de acordo com o secretário, foram aplicadas sanções administrativas nos servidores que autorizaram a vacinação.

O caso gerou revolta em estudantes de outras universidades feirenses. Um grupo de alunos de enfermagem da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) contestou a vacinação dos colegas.

O diretório acadêmico do curso na Uefs está solicitando vacina para os alunos concluintes desde o início de 2021 e até o momento não conseguiram, conforme explicou um dos alunos, Wesley Araújo. Os estudantes precisam ser imunizados para estagiar nas unidades de saúde.

Diretor acadêmico da Unef, Getúlio Bonfim afirmou em vídeo enviado para a imprensa que a faculdade não tem nada a ver com a requisição feita pelos alunos de odontologia.

“Esses alunos tiveram ciência de um documento do Ministério de Saúde e, em posse desse documento, juntamente com os comprovantes de matrícula, procuraram a Secretaria de Saúde e a própria secretaria fez o agendamento da vacinação desses alunos”, disse.

Até as 18h25 desta sexta (2), Feira de Santana tinha recebido 88,5 mil doses das remessas distribuídas pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Mais de 67 mil pessoas receberam os imunizantes em 1ª dose enquanto 14,3 mil feirenses foram receberam as duas doses da vacina.

Fonte: Correio