Manifestantes fazem bunizaço em frente a hospital contra o isolamento no Paraná

Um grupo de manifestantes contrários às medidas de isolamento social promoveu um “buzinaço” em frente ao Hospital Municipal de Guaratuba, no litoral do Paraná, na tarde de sábado (3). Profissionais da unidade e o secretário municipal de Saúde reagiram com cartazes pedindo silêncio e respeito aos pacientes.

De acordo com o portal G1, o protesto era contra o fechamento do comércio não essencial na cidade e a favor do chamado tratamento precoce para a Covid-19, que não possui eficácia comprovada e já foi desincentivado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Me entristeceu muito ver pessoas que lá atrás me ligavam de noite pedindo ajuda para um familiar com Covid, e outros que eu sabia que haviam perdido familiares. Foi difícil ver a forma como alguns nos receberam, com palavras contrárias, esquecendo que somos nós que estamos lá a qualquer horário lutando por eles”, disse o secretário municipal, Gabriel Modesto, segundo o site.

Modesto e funcionários do hospital saíram à rua para pedir silêncio e mostraram cartazes com os dizeres “Por favor respeite os pacientes”, “Misericóridia” e “116 óbitos”, entre outros.

Segundo o portal O Fato Maringá, o protesto foi organizado por um grupo de empresários da cidade e teve o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Guaratuba. Alguns manifestantes sem máscara passaram em frente ao hospital gritando palavras de ordem como “fora comunismo” e “tratamento precoce resolve”

O presidente da associação, Augusto Pedrotti, afirmou nas redes sociais que o protesto não era “político”, mas que os empresários fizeram pedidos para a Prefeitura flexibilizar as regras vigentes e não foram atendidos. Segundo ele, a reivindicação é para todo o comércio poder abrir aos sábados e domingos. Ele disse ainda que os empresários não são contra as barreiras sanitárias, mas pede que os turistas possam se hospedar nos hotéis e alugar casas mediante ao resultado negativo no teste da Covid-19.

Fonte: Agencia Brasil