Jornalista Glenn Greenwald conta que teve casa invadida por ladrões armados

O jornalista Glenn Greenwald relatou no sábado (3) que sua casa no Brasil foi alvo de uma invasão e roubo armado no mês passado. Glenn chegou a ter a arma colocada em sua boca pelos bandidos, segundo relato que ele fez em seu site.

Segundo Glenn, o crime aconteceu no dia 5 de março. Ele explicou que ele, o marido – o deputado David Miranda (PSOL) – e os dois filhos estavam a passando a quarentena em uma propriedade rural mais isolada, a cerca de 1h30 da casa em que vivem no Rio. Mas no dia do crime, eles não estavam no local, somente Glenn e um segurança.

Ele conta que falava no telefone com um amigo quando notou uma agitação incomum dos cachorros – doze animais estavam na casa. “Em alguns segundos, três homens usando máscaras pretas apareceram, todos apontando armas para mim. Eles disseram para andar na direção de um pequeno cômodo independente perto da casa e começaram a me empurrar para ir mais rápido”, contou. “Assim que entrei, eu vi que outros dois homens armados tinham deitdo o segurança, um policial fora de serviço, e o mantinham deitado de bruços no chão, com as armas apontadas para sua cabeça”, descreve.

Apesar de relatar que seu primeiro pensamento foi de que era alvo de um ataque politicamente motivado, após sofrer ameaças, o jornalista diz que descartou essa possibilidade, afirmando que os ladrões pareciam interessados apenas em dinheiro e objetos de valor. Contudo, Glenn diz que não tinha nada de muito valor, já que a maior parte das posses da família ficou na casa no Rio.Com ele, tinha uma certa quantia em dólares.

Sem acreditar nisso, os bandidos passaram uma hora “tentando várias formas de terror psicológico”, diz Glenn. Eles ameaçaram atirar no segurança, colocaram a arma na boca do jornalista e o chutaram. Depois, os ladrões exigiram as chaves do carro de Glenn e amarram o jornalista ao segurança, deixando-os trancados no cômodo separado da casa. Eles conseguiram se soltar e chamar a polícia. 

O carro roubado, que está registrado no nome de David,foi usado em pelo menos três outras invasões armadas na região naquela mesma noite, diz Glenn, afirmando que os bandidos não eram criminosos muito profissionais, agindo de maneira agitada e desorganizada. A polícia encontrou o carro abandonado no dia seguinte e já conseguiu identificar os ladrões.

Além do carro, os ladrões roubaram cerca de 2 mil dólares, um microondas, itens para cozinha e até comida, além da arma do segurança.

Fonte: Correio