Brasileira de 23 anos é vacinada nos EUA antes do pai idoso com comorbidades

Ariela Momesso Espelho Prado, brasileira de 23 anos que mora nos Estados Unidos, foi imunizada contra a Covid-19 no último 28 de março, antes que o pai dela, Antônio Carlos Mayoral Momesso, de 62 anos, que vive em Sorocaba, interior de São Paulo, tivesse a chance de ser imunizado. Na cidade, ainda não há previsão para que a faixa-etária dele seja contemplada, mesmo para pessoas com comorbidades. O homem sofre com hipertensão e teve dois Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs).

“Eu sou uma pessoa muito religiosa, então, orei muito para ter essa vacina. Ter essa vacina foi um milagre. Eu estava super ansiosa para receber. Fui a primeira da família a ser vacinada. É triste porque meu pai ainda corre risco”, disse a jovem em entrevista ao “G1”. De acordo com Ariela, a segunda dose da vacina deve ser administrada no fim de abril. 

“Nós íamos, neste ano, passar um mês ou dois meses com a família (no Brasil), mas cancelamos. Toda semana a gente conversa. Minha filha nasceu e ninguém conheceu ela ainda. Todo mundo até chora no telefone”, lamenta.

“A gente fica com aquele medo de sair, de trabalhar. Sai com medo e volta com medo. Voltei a trabalhar por necessidade mesmo, fui obrigado a voltar porque não tem como a gente se manter”, contou o pai da jovem na entrevista.

Mais de 165 milhões de doses de diversas vacinas contra Covid-19 foram aplicadas nos Estados Unidos até o último domingo (4) e 208 milhões foram distribuídas aos Estados, conforme o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) do país. 

No Brasil, por outro lado, pouco mais de 20 milhões de pessoas foram imunizadas até essa segunda-feira (5), de acordo com o Ministério da saúde. 

Fonte: Agencia Brasil