TRF determina retorno de lockdown no DF e Supercopa fica ameaçada

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) derrubou, na tarde desta quinta-feira (8), a decisão que dispensava o Distrito Federal de cumprir lockdown, como medida de combate à covid-19. Dessa forma, volta a valer a determinação que proíbe atividades consideradas não essenciais, como a realização de eventos esportivos. O governador do DF, Ibaneis Rocha, disse que vai recorrer.

A determinação ameaça a realização de três grandes jogos que aconteceriam nos próximos dias no estádio Mané Garrincha: a Supercopa do Brasil, neste domingo (11), entre Flamengo e Palmeiras; Santos e San Lorenzo, na terça (13), pela pré-Libertadores; e Palmeiras e Defensa y Justicia, na quarta (14), pelo jogo de volta da Recopa Sul-Americana.

No entendimento do desembargador Souza Prudente, Brasília vive um risco de colapso no serviço público de saúde e a situação da pandemia, que foi a base para o lockdown ser decretado, ainda não sofreu qualquer redução.

“Há uma escalada no risco de iminente colapso do serviço de saúde público e privado no DF, não se justificando, dessa maneira, o relaxamento de tais medidas, enquanto não reduzidos os índices de contaminação e de capacidade de atendimento e tratamento às enfermidades decorrentes do contágio do coronavírus”, argumentou Sousa Prudente, em um trecho da decisão.

Organizadora da Supercopa, a CBF não vai se manifestou até o momento. As delegações de Flamengo e Palmeiras têm previsão de chegada a Brasília nesta sexta (9), dois dias antes da decisão.

Até a última quarta-feira (7), o Distrito Federal tinha registrado 6.532 óbitos por covid-19 e 353.206 infectados. O índice de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na rede pública está em 98%. Na rede privada, 98,12% das vagas estavam em uso.

Fonte: Correio