STF determina que Anvisa responda em 30 dias se Bahia pode comprar vacina russa

Uma liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski determina que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se manifeste, nos próximos 30 dias, sobre a possibilidade da Bahia importar a vacina Sputnik V, contra a Covid-19. O estado comprou 9,7 milhões de doses da Sputnik V.

De acordo com a decisão do ministro Lewandowski, após os 30 dias sem que haja manifestação da Anvisa, contados a partir da formalização do pedido à agência, a Bahia estará autorizada a importar e a distribuir o imunizante à população local, “sob sua exclusiva responsabilidade, e desde que observadas as cautelas e recomendações do fabricante e das autoridades médicas”.

A decisão do ministro segue os moldes das já proferidas nos processos de quatro estados, Ceará, Amapá, Piauí e Maranhão, que fizeram pedido semelhante ().

Gerentes da Anvisa reprovam importação. Diretores votam

Gerentes da Anvisa reprovaram nesta segunda-feira (26) a importação da vacina russa Sputnik V pelo Brasil. Os técnicos do órgão alegam a falta de documentação e possíveis riscos à saúde como alguns dos motivos para rejeitar a vacina por enquanto. Os relatórios técnicos embasam a decisão da diretoria colegiada da Anvisa. Cinco diretores votam ainda nesta segunda a importação.O relator do processo, Alex Machado Campos votou por negar, no momento, autorização para importar a vacina. A votação continua neste momento.

Fonte: Correio