Universidade de Washington prevê que Brasil terá 611 mil mortes até agosto

Projeção da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, aponta que o Brasil pode alcançar a trágica marca de 611 mil mortes por Covid-19 até agosto. Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o médico Ali Mokdad, responsável pelo modelo estatístico adotado na Casa Branca, afirmou que o país pode registrar mais de 200 mil mortes durante o inverno.

“O inverno deve piorar a situação”, avaliou o médico.

Pela projeção feita pelos pesquisadores, 63 mil das cerca de 220 mil mortes estimadas para o período, ou o equivalente a cerca de 30%, podem ser evitadas com a adoção de medidas de isolamento social e a proibição do funcionamento de algumas atividades, além do incentivo ao uso de máscara e do distanciamento social. 

Nesse cenário, seriam 548 mil mortes até agosto.

A aceleração no processo de vacinação também pode ajudar a conter parte dessas mortes, mas o país vê o ritmo de vacinação desacelerar devido à falta de matéria-prima para produção das duas vacinas em aplicação no Brasil.

Fonte: Agencia Brasil