Bem-estar, funcionalidade e qualidade de vida marcam o legado do cientista baiano Elsimar Coutinho

 No mês dedicado à promoção da saúde não posso deixar de relembrar a contribuição do cientista e médico baiano Elsimar Coutinho para a qualidade de vida e bem-estar dos brasileiros, principalmente das mulheres, que tiveram  uma atenção especial ao seu status hormonal, na sua reprodução, nos seus hábitos, na sexualidade, sensualidade e na preservação do seu metabolismo nas várias fases da maturidade. 

Transformar hormônios em vida saudável sempre foi um dos maiores propósitos deste grande mestre, que dedicou mais de 50 anos à pesquisa e à medicina. O seu maior legado, além da simplicidade de viver, da humildade de seus gestos e de repartir sucessos foi ter deixado para a comunidade médica os implantes e substâncias, desenvolvidos por ele mesmo na Elmeco, e consequentemente, um impacto muito positivo na capacidade funcional e no estado emotivo dos pacientes.

Os tratamentos hormonais pioneiros de Dr. Elsimar mudaram a vida de milhares de pessoas, tanto homens, quanto mulheres, que puderam alcançar a tão sonhada autoestima e felicidade, uma vez que os hormônios são os responsáveis pelas mudanças físicas, metabólicas e afetivas do ser humano, além de influenciar a capacidade reprodutiva e perpetuar a qualidade de vida, de envelhecer com preservação da memória, músculos e ossos. 

Hoje se reconhece no mundo inteiro a necessidade do equilíbrio hormonal como responsável seguro pela longevidade humana, condição já percebida há décadas pelo visionário Dr. Elsimar Coutinho. Temos o orgulho de ter saído de Salvador, os inúmeros trabalhos e pesquisas desenvolvidas por ele e todos publicados em revistas médicas internacionais. Eu não conheço nenhum professor meu, exceto ele, que tenha tido tanto reconhecimento em vida e que tenha deixado, principalmente, tanta falta com a sua partida.

Por volta dos 30 a 35 anos, os retoques hormonais se tornam indispensáveis para quem deseja assegurar uma saúde física e mental, já que muitas vezes, é durante esta fase da vida, que glândulas como as tireóides e as adrenais, os ovários ou testículos começam a sofrer alterações nos seus funcionamentos. A longevidade saudável está intimamente relacionada ao equilíbrio hormonal, mas também ao estilo de vida. Uma boa alimentação e prática de atividades físicas também são as chaves para alcançar a plenitude corporal, emocional e física. 

*Luiz Carlos Calmon é o atual diretor e ginecologista na Clínica Elsimar Coutinho.

Fonte: Correio