Empreendimento com suor, tecnologia e arte

Ele queria ser bailarino de companhia de dança, mas não tinha a altura exigida e nunca era chamado, apesar de tirar boas notas nas seleções. Enquanto se graduava e pós graduava na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia, o coreógrafo Victor Hugo percebeu que a educação era um universo rico para quem ama a dança. Nas aulas que fazia para públicos diversos, se deu conta que queria muita coisa, queria colocar esses quereres juntos.

O caminho do empreendedorismo foi despertado quando a pandemia reduziu seus rendimentos e minou as possibilidades de dançar, ministrar aulas e apresentar a expressão artística nos palcos da cidade.

“A pandemia deixou tudo muito triste, via tudo fechado, outros profissionais como eu perdendo oportunidades e esperança. Estava cansado do on line, mas mesmo assim, comecei a fazer lives e a convidar outros profissionais da dança para falarem do trabalho e do momento. Quando me dei conta, tinha feito cem lives com profissionais de todo o País”, conta.

Victor Hugo contou, num bate papo descontraído com Flávia Paixão, como empreender com cultura no formato digital na Bahia (Foto: Reprodução) 

A atuação de empreender no segmento da arte e cultura foi o tema da live Empregos e Soluções dessa quarta-feira, 28, na página do Jornal CORREIO no Instagram (@correio24horas). Durante a conversa com Flávia Paixão, o coreógrafo Victor Hugo [problemas técnicos impediram a participação de Mila Cardoso] falou sobre os desafios de começar um empreendimento sem recurso e destacou o papel fundamental de ter alguém que compreenda a burocracia e a gestão de um negócio para concretizar os sonhos.

Em dupla

Depois das lives e da repercussão para o universo da dança, sem demora, Victor buscou a amiga e colega de dança, Mila Cardoso, que é formada em Ciências Contábeis e especializada em gestão de negócios, e contou sobre a vontade de juntar os profissionais de dança num espaço virtual, onde eles pudessem ser remunerados e onde as pessoas também pudessem aproveitar os espetáculos, especialmente nesse momento de distanciamento social e medidas restritivas. Nascia ali a Stage Pluss (stagepluss.com), uma plataforma digital voltada para dança e outras expressões artísticas.

 “Sem que eu soubesse, Mila começou a me pedir para anotar tudo o que eu pensava sobre a proposta e, à medida que eu elaborava a proposta, ela criava um projeto”, conta, lembrando que gastou um caderno e muita caneta para anotar tudo. No final do ano passado, eles, agora sócios, submeteram a ideia ao edital do Programa Aldir Blanc Bahia, desenvolvido pelo governo do estado através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia, e foram aprovados.

Na oportunidade, a consultora e administradora Flávia Paixão lembrou que um aspecto fundamental para empreender em qualquer área reside no fato de identificar uma necessidade e pensar em soluções que sirvam para todos. “No caso de vocês, vocês identificaram uma dor que não era única e pensaram numa forma de congregar soluções conjuntas”, explicou.

O coreógrafo Victor Hugo chamou atenção para o fato de que a sorte nos negócios vem sempre acompanhada de muito trabalho e suor (Foto: Reprodução)

Suor e sorte

“Muita gente diz que tivemos sorte, mas não conseguem se dar conta que toda sorte chega com muito suor”, contou, ressaltando que a proposta da Stage Pluss sempre foi criar um espaço para popularizar a dança e as artes, remunerando os artistas. “Hoje, qualquer pessoa pode assinar a plataforma e optar pelos planos básico (R$19,90) ou free pass (29,90), que dá direito à cursos, aulas e eventos diversos”, esclareceu.  

O resultado da parceria e do negócio rendeu ainda uma participação da dupla nos encontros de networking e intercâmbio que integram a 14ª edição do VIVADANÇA Festival Internacional ( www.festivalvivadanca.com.br/networking2021/). A dupla já está com calendário de atividades até janeiro de 2022 e prometem desenvolver outros produtos que possam ser contemplados dentro da plataforma, além de organizarem um acervo da dança na Bahia e no Brasil. 

A live Empregos e Soluções é realizada todas as quartas-feiras, às 18 horas, na página do Jornal CORREIO no Instagram (@correio24horas), e reúne empreendedores para dividirem suas experiências e conta com a intermediação da consultora Flávia Paixão.

Fonte: Correio